Aluno de medicina larga estudos após trote violento durante festa

Aluno de medicina larga estudos após trote violento durante festa

Segundo boletim de ocorrência, agressões aconteceram fora da faculdade

Um estudante de 22 anos abandonou a Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (SP), a Famerp, depois de sofrer um violento trote durante uma festa de boas vindas na terça-feira (18). Ele registrou um boletim de ocorrência na sexta-feira (21) após as agressões e ameaças. A Polícia Civil vai investigar o caso e a faculdade prometeu punir, após identificação, os alunos que participaram do trote.

Segundo informações do boletim de ocorrência, o estudante estava em uma festa organizada pelos veteranos em uma chácara no Jardim Aclimação. O evento, que teria a duração de três dias, começou no dia 18 de março e iria até o dia 20. No primeiro dia, o estudante afirma que foi obrigado a fica de joelhos e carregar 10 garrafas de cerveja, que foram jogadas em sua cabeça por outros alunos. O estudante ainda teria sido agredido com tapas e chutes, além de receber agressões de alunos que batiam com garrafas de cerveja em sua orelha.

Ainda de acordo com o boletim de ocorrência, veteranos teriam urinado em cima dele, que acabou passando mal e desmaiou. Ele conta que acordou com a ajuda de outros alunos, também veteranos. No dia seguinte, ele voltou na festa e teria sido ameaçado de morte porque disse que iria contar o caso aos diretores da faculdade. Com medo, ele avisou a direção e voltou para a casa dos pais em Contagem (MG).

A direção da Famerp informou, por meio da assessoria de imprensa, que os alunos que participaram do trote ainda não foram identificados, mas que a direção está na busca pelos agressores. A Famerp ainda afirmou que repudia esse tipo de trote e que consta no estatuto interno da faculdade a proibição desse tipo de atitude.

Nesta segunda-feira (24) haverá uma reunião com a direção da Famerp e as comissões de festas dos alunos, que prometeu punir com rigor os alunos que participaram do trote. O boletim de ocorrência será encaminhado ao 1º Distrito Policial também na segunda-feira (24), quando começará a ser investigado. O aluno foi procurado por telefone, mas não atendeu as ligações.

Fonte: G1