Ambulantes do Polo de Saúde reclamam de local escolhido para eles

Ambulantes do Polo de Saúde reclamam de local escolhido para eles

O secretário de Economia Solidária, Olavo Braz, afirma que o novo espaço construído para os ambulantes do local não é nada bom.

Os 100 ambulantes já trabalham perto do Pólo de Saúde de Teresina há 10 anos. Em 2008 o Ministério Público determinou a saída dessas pessoas do local, mas de fato, até agora nada aconteceu. Tudo porque o novo espaço destinado a eles não agradou.

O fato é que os ambulantes não gostaram da estrutura montada para eles se relocarem, que fica localizada nas proximidades da Avenida Miguel Rosa. Segundo eles, o espaço é pequeno para o exercício do trabalho.

?O problema é que o espaço é muito pequeno. A estrutura que tem lá é de algumas coisas que foram reaproveitadas de um estacionamento que era lá?, argumenta um dos ambulantes do Pólo de Saúde.


Ambulantes do Polo de Saúde reclamam de local escolhido para eles

Por conta disso é que eles preferem ficar no meio da rua, perto das clínicas e hospitais que atraem muitos pacientes e pessoas de outros Estados. ?A clientela maior nossa é do Maranhão. O pessoal vem pra Teresina fazer seus exames, vem fazer cirurgia, algum tipo de trabalho aqui no Pólo de Saúde e aí, você sabe, as despesas são grandes. As pensões tem que ser pagas, aí as pessoas passam alguns dias para fazer tudo de consulta e eles trazem algum dinheirinho para depois de terminar seus exames comprar alguma mercadoria pra vender nas suas cidades?, explica outro ambulante.


Ambulantes do Polo de Saúde reclamam de local escolhido para eles

A polêmica está nas ruas e nas mãos da Prefeitura de Teresina. O secretário de Economia Solidária, Olavo Braz, afirma que o novo espaço construído para os ambulantes do local não é nada bom.

?Aproveitaram a estrutura já existente no local de um estacionamento e colocaram uma cobertura complementar do tipo daquelas casas do interior de taipa, ?tá dentro tá fora?. Se vier chuva, molha tudo, Se faz sol, ilumina tudo. O telhado até que é um telhado do tipo ecológico, mas o segundo telhado que seria dando cobertura total é de zinco. Nos meses de outubro, novembro e dezembro a temperatura vai a muitos graus, não tem como sobreviver debaixo de um telhado de zinco sob o sol?, justifica Olavo Braz.

A Prefeitura estuda a possibilidade da compra de um novo terreno para os ambulantes trabalharem.

Fonte: Marcilany Rodrigues