Ambulantes querem ocupar terreno que custa R$ 2 Milhões

Se depender de como andam as negociações, ainda vai demorar. Essa questão ainda esbarra em muitos problemas

A ocupação é de resistência. Enquanto prefeitura e governo não resolvem o impasse dos ambulantes do polo saúde, eles se instalaram nas imediações das ruas 19 de Novembro e São Pedro. Os mais ousados já voltaram para a frente do Ambulatório Azul do HGV e garantem que não saem dali até que tenham um local adequado para comercializarem seus produtos.

Se depender de como andam as negociações, ainda vai demorar. Essa questão ainda esbarra em muitos problemas. Um deles é que o terreno escolhido pelos ambulantes sofre especulação financeira. De acordo com a corretora de imóveis, Rejane Sousa, a Caixa avaliou o terreno em R$ 800 mil. No entanto, o valor proposto pelos corretores já ultrapassa dois milhões.

O terreno, localizado na rua 19 de Novembro, possui 40 metros de frente e 60 metros de fundo. ?Nós já mostramos qual terreno é mais adequado para nosso tipo de comércio. Falta somente haver um acordo entre Prefeitura e Governo para resolver a questão?, frisou o presidente da associação dos microempreendedores, Érico Luís.

Outro impasse é que a até agora Prefeitura e Governo do Estado ainda não chegaram a um consenso sobre a questão. O que sei que foi acertado é que a Prefeitura iria procurar um terreno, negociar um preço justo (evitando especulação financeira, com base no valor de IPTU pago pelo proprietário) e o Governo repassaria o valor para compra. De acordo com a assessoria de comunicação da Secretaria Estadual de Saúde, até agora o órgão não recebeu nenhum posicionamento sobre essa questão.

Fonte: Carolina Durães, Jornal Meio Norte