Ambulantes voltam a ocupar Centro, mesmo proibidos

Ambulantes voltam a ocupar Centro, mesmo proibidos

São vendedores de CDs, DVDs, blusas, bolsas, apostilas para concursos, brinquedos, lanches, vendedores de água de coco, entre outros.

O centro comercial de Teresina ganhou novos ares com a reforma de seus calçadões e passeios, fruto do projeto de revitalização que culminou com a transferência dos ambulantes para o Shopping da Cidade. Contudo, o teresinense que teve de volta as calçadas livres para caminhar com mais tranquilidade e segurança no centro comercial da capital tem observado que, aos poucos, novos dos ambulantes estão se apossando dos corredores destinados à circulação de pedestres.

São vendedores de CDs, DVDs, blusas, bolsas, apostilas para concursos, brinquedos, lanches, vendedores de água de coco, entre outros. As Praças João Luís Ferreira, Saraiva e Rio Branco são as mais afetadas por essa ocupação irregular por parte dos ambulantes e o teresinense teme pela volta da antiga desordem.

?Antes não se via ninguém de ambulante, a não ser os vendedores de água de coco cadastrados na Prefeitura de Teresina, mas desde o final do ano passado que percebi que está cheio de vendedores, e apesar de alguns terem o carrinho com rodas, eles param no local e com o tempo já se acharão no direito. Não quero que o centro volte a ser o que era antes?, opina a vendedora Lucicléa Alves, 27 anos.

Antônio Ribeiro, agente de fiscalização da SDU/Centro-Norte - que é a superintendência de desenvolvimento urbano responsável pela área do centro comercial da capital - explica que o trabalho de fiscalização é diário, mas o que vinha ocorrendo é que algumas autorizações temporárias foram expedidas pela Prefeitura ainda em novembro do ano passado.

?A maioria dessas licenças já expirou, só que muitas pessoas que tinham um período determinado para estar lá, não deixaram de ir para o centro e continuam usando as calçadas. E isso acontece principalmente na Praça Rio Branco, mas já estamos informando a todos da retirada obrigatória até segunda-feira, dia 04 de fevereiro?, pontua.

O gerente de Controle e Fiscalização da SDU/Centro-Norte, Alexandre Mariano, explica que essas pessoas já foram avisadas que a permanência naquele espaço é vetada, de acordo com portaria expedida em março de 2012 e que na segunda-feira, quem resistir a sair do espaço de forma amigável terá as suas coisas apreendidas pela operação de fiscalização que será realizada.

?Iremos começar essa ação primeiramente com os vendedores de água de coco e refrigerantes, contudo eles terão em primeiro lugar a opção de saírem de forma amigável. Contudo, essas pessoas estão sendo listadas e farão parte de um levantamento para que, se observado que existe a necessidade, iremos encaminhar ao prefeito a solicitação para aumentar o número de ambulantes cadastrados para ofertar esse serviço através dos carrinhos?, esclarece o gerente.

Vários ambulantes que se encontram nessa situação foram abordados por nossa reportagem, mas nenhum quis se pronunciar sobre o assunto. Alguns disseram informalmente que sabem que a autorização está vencida, mas que desejam continuar no local.

Fonte: Marcilany Rodrigues