Ampliação do projeto Lagoas do Norte interligará mais 13 bairros de Teresina; confira

Ampliação do projeto Lagoas do Norte interligará mais 13 bairros de Teresina; confira

O estudo para adaptação do projeto tem prazo de conclusão de 13 meses para que as obras já sejam começadas no início de 2014

A fase de estudos para a ampliação do projeto Lagoas do Norte já está a todo vapor. A proposta ambiciosa é de transformar o Lagoas do Norte em um grande parque interligado através de 13 bairros da zona Norte de Teresina. O estudo para adaptação do projeto deve ser concluído em até 13 meses, entretanto, uma parte já começa ser executada no início de 2014.

A obra vai abranger os bairros Acarape, Matadouro, Alvorada, São Joaquim, Nova Brasília, Poti Velho, Mafrense, Olarias, Aeroporto, Itaperu, Alto Alegre, São Francisco e Mocambinho.

O investimento médio é de R$ 405 milhões, oriundos de uma contrapartida do Banco Mundial, Prefeitura de Teresina e governo federal, através do Programa de Aceleração do Crescimento. O financiamento do Banco Mundial é da ordem de R$ 270 milhões.

O coordenador do projeto Lagoas do Norte, Carlos Lairon, afirma que a noção geral do projeto é a replicação das obras e ações que são executadas na atual primeira etapa do Lagoas do Norte e a sequência de um modelo.

?O Lagoas do Norte traz consigo não apenas uma área de lazer ou embelezamento urbano, mas o projeto faz parte da requalificação urbana e ambiental da área.

Além disso inclui a urbanização do sistema viário, drenagem, reurbanização dos bairros, reimplantação e melhoria das unidades de saneamento básico. O projeto também conta com investimento na educação ambiental?.

Abastecimento de água e eletricidade são outros serviços incluídos nas melhorias proporcionadas pelo Lagoas do Norte. No setor de habitação existem as ações de reforma de residência no entorno dos locais do grande parque.

Estações de tratamento de lixo e unidade de projetos sociais são mais ações atreladas ao projeto.

A grandiosidade das obras ultrapassa o aspecto físico, na visão do coordenador Carlos Lairon. ?Essa região foi por muito tempo esquecida e as pessoas viviam de forma insalubre.

Era urgente a necessidade da melhoria do saneamento, por exemplo. Tudo isso contribui com a autoestima das pessoas que vivem ali, em consequência vem mais desenvolvimento econômico e social.

É interessante reparar como era antes e como está agora. As pessoas estão mais felizes e com esses benefícios as pessoas também sentem vontade de crescer?.

Fonte: Samira Ramalho