Anvisa suspende importação de próteses de silicone

Anvisa suspende importação de próteses de silicone

Medida vale até que o Inmetro registre as normas de qualidade.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) decidiu nesta terça-feira (20) suspender a importação de próteses mamárias, até que o Inmetro registre as normas de avaliação de qualidade. A medida vale a partir desta quinta-feira (22).

A Anvisa determinou que a venda das próteses só poderá ser feita depois que os fabricantes conseguirem o selo de qualidade, que vai avaliar a composição e a resistência do silicone.

As próteses serão analisadas em microscópio para detectar se possuem metais pesados, como cádmio, chumbo e mercúrio, danosos à saúde. A medida é bem parecida com o que acontece com os preservativos importados.

A agência também decidiu que os médicos terão de informar aos pacientes sobre os riscos de implante dessas próteses de silicone e sobre a vida útil do produto.

Casos PIP e Rofil

A Anvisa já havia publicado na sexta-feira (9), no Diário Oficial da União, a suspensão da importação, distribuição e comercialização das próteses mamárias das marcas PIP e Rofil. A medida vale para todo o território nacional, independente da importadora.

As empresas adulteraram os seus implantes. Os produtos da PIP apresentaram taxas de ruptura acima do permitido por lei. As primeiras reclamações surgiram em 2010 e levaram à falência da empresa.

Em depoimento, o fundador da empresa admitiu ter usado silicone adulterado e não-testado nas próteses por acreditar ser ?mais barato e melhor?

Em janeiro de 2012, após denúncias, o registro da marca holandesa Rófil também foi cancelado.

Fonte: G1