Após 13 mortes, volta a chover em Petrópolis e sirene é acionada

Após 13 mortes, volta a chover em Petrópolis e sirene é acionada

Entre as vítimas, há 2 técnicos da Defesa Civil que trabalhavam no resgate.

A chuva que matou pelo menos 13 pessoas, e deixou pelo menos 50 desabrigados, 20 feridos e três desaparecidos em Petrópolis, na Região Serrana, desde a noite deste domingo (17), voltou a se intensificar na tarde desta segunda-feira (18). Por volta das 13h e das 14h30, a sirene de alerta, para moradores deixarem suas casas e procurarem lugares seguros para se abrigarem, foi acionada no bairro São Sebastião, em Petrópolis, cidade mais afetada. Moradores, no entanto, continuavam em suas residências até as 14h.

Na Rua Capitão Saltoni, muitas pessoas limpavam a rua, interditada após um deslizamento. A garagem de uma casa ficou tomada pelo barro e por pedras. Não houve vítimas no local, de acordo com a Defesa Civil.

Asaf de Queiroz, de 19 anos, é morador do bairro São Sebastião desde criança. Segundo ele, desde as 22h de domingo, as duas sirenes do bairro estão tocando.

Militar, conta que saiu de casa para ir supermercado e buscar sinal para o telefone celular para entrar em contato com o trabalho. Asaf está de férias, mas disse que é comum em períodos de chuva forte o Exército ligar para pedir reforço de equipe. "Temos que ficar de prontidão no quartel. Se tiver alguém soterrado, nós vamos socorrer", disse Asaf.

Os número de 13 mortos foi confirmado pelo Major Gil Kempers, da Central Estadual de Administração de Desastres do Rio de Janeiro (Cestad), por volta das 12h30 desta segunda.

A contabilidade anterior, divulgada às 10h pelo secretário estadual de Defesa Civil, coronel Sérgio Simões, dava conta de 10 mortos.

Dois técnicos da Defesa Civil estão entre as vítimas. Eles trabalhavam no resgate de desaparecidos na Vila São Joaquim, próximo à Rua Espirito Santo, no bairro Quitandinha, e acabaram soterrados. Por volta das 10h10, os agentes tinham encontrado o corpo da sexta vítima morta neste local.

Durante o temporal, os rios Quitandinha e Piabanha transbordaram, deixando ruas alagadas nos bairros Quitandinha, Alto Independência, Morin e Alto da Serra. Segundo a Defesa Civil, pelo menos 50 pessoas estão desalojados em três bairros e um sub-bairro de Petrópolis.

Fonte: G1