Após 30 dias, idoso com braço engessado descobre que operação não foi feita

Após 30 dias, idoso com braço engessado descobre que operação não foi feita

A gravidade somente foi percebida quando a vítima voltou ao hospital para retirar o gesso.

O aposentado Antonio Santos foi supostamente operado pelo Hospital de Urgência de Teresina (HUT), no ultimo dia 9 de junho. Passados 30 dias, um Raio X revelou que a operação simplesmente não aconteceu e que a situação está muito mais agravada, pois o braço continua fraturado. A gravidade somente foi percebida quando a vítima voltou ao hospital para retirar o gesso.

?Ele ia muito alegre para tirar o gesso, pensando que já estava bom para continuar o seu serviço e quando a gente chega lá para um novo exame vemos que a situação está pior do que antes, o braço está totalmente quebrado?, disse a esposa da vítima, conhecida por D. Maria.

Revoltada, a família, que mora em Teresina, procurou novamente o HUT para receber um laudo que explique a situação do Sr. Antonio, mas não foi recebida nem pelo médico que deveria ter feito a cirurgia e nem pela Direção do hospital.

?Chegando lá eu falei com a assistente social e ela disse que não era com ela e que fosse procurar a urgência. lá me colocaram para falar com o diretor e ele não quis me atender. Informaram apenas que eu deveria fazer um laudo para voltar com 30 dias novamente. Eu disse que não tinha condições porque ele já estava sofrendo há um mês e não dava mais para esperar mais 30 dias?, disse D. Maria.

Antonio Santos quase não consegue dormir com tantas dores. Em um hospital privado, a operação dele custa cerca de R$ 5 mil, uma quantia alta para quem não tem recursos e depende do Sistema Único de Saúde (SUS).

?Eu não consigo dormir. Sinto o braço estalar e tenho dores o tempo todo?, afirmou o aposentado.

Fonte: Denison Duarte