Anvisa suspende venda de pipoca com uma substância cancerígena; confira!

Segundo a ANS, a aflatoxina é uma substância produzida por um fungo

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) proibiu a distribuição e a comercialização de um lote da pipoca da marca Brasileira. A decisão foi publicada no "Diário Oficial da União" desta quinta-feira (24).

Análise feita pelo Instituto Octávio Magalhães da Fundação Ezequiel Dias, em Belo Horizonte (MG), constatou que um dos lotes da marca contém uma quantidade de aflatoxina acima do limite máximo aceito pelas regras brasileiras.

Segundo a ANS, a aflatoxina é uma substância produzida por um fungo que, em grandes concentrações, pode ter efeito cancerígeno. O lote com problema é o de número 123 que foi fabricado em 1º de abril deste ano com validade até 1º de março de 2014.

A Folha não conseguiu contato com o fabricante do produto.

Fonte: UOL