Após chuva matar 46, barracas abrigam vítimas em Angra

Após chuva matar 46, barracas abrigam vítimas em Angra

Deslizamentos de terra causaram dezenas de mortes na madrugada do dia 1º em Angra dos Reis

A prefeitura de Angra dos Reis, no litoral sul fluminense, com o apoio da Marinha, iniciou na noite de domingo a montagem de barracas para receber desalojados e desabrigados pela chuva na região. Em nota, a prefeitura afirmou que a medida é preventiva e que até esta segunda-feira serão montadas 25 barracas com capacidades para abrigar 250 pessoas, no Estádio Municipal.

A solicitação das barracas foi feita pelo comandante Lopes Júnior, delegado da Capitania dos Portos, para amenizar os estragos causados pelas chuvas que atingiram Angra dos Reis durantes as festas de fim de ano.

De acordo com o secretário municipal de Esportes, Daniel Santiago, o abrigo terá toda a estrutura necessária para abrigar as famílias que tiverem que sair de suas casas.

"O Estádio Municipal tem vestiários e uma grande área para que o abrigo seja o mais confortável possível. É claro que nunca será como estar em casa. Mas assim como já estamos fazendo nas escolas onde estão famílias abrigadas, haverá recreação, alimentação, apoio social", disse Santiago, afirmando também que a iniciativa tem o objetivo de acomodar um número maior de pessoas.

Tragédia em Angra

Deslizamentos de terra causaram dezenas de mortes na madrugada do dia 1º em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro. No centro de cidade, uma encosta cedeu e deslizou por cima de casas no Morro da Carioca. Na Ilha Grande, o deslizamento por conta das chuvas durante a madrugada encobriu a pousada de luxo Sankay, lotada de turistas, e mais sete casas, na enseada do Bananal. Cerca de 120 homens da Defesa Civil, dos Bombeiros e da Marinha participam do resgate.

Fonte: Terra, www.terra.com.br