Hospital informa morte de idosa para família errada, após incêndio

Hospital informa morte de idosa para família errada, após incêndio

Segundo diretor, pacientes tinham nomes e quadros parecidos

Em meio à confusão causada pelo incêndio que destruiu o prédio do almoxarifado do Hospital Universitário Pedro Ernesto, em Vila Isabel, na Zona Norte do Rio, na manhã desta quarta-feira (4), o diretor da unidade, Rodolfo Acatalassu, acabou dando a notícia da morte de uma paciente para a família errada.

Em vez de entrar em contato com a família da paciente Edenir Pereira, de 65 anos, para informar a morte da paciente, o diretor informou o óbito para filha e neta de Enerdina Alves Mendes, de 82 anos.

?Admito que houve um equívoco, causado pelos nomes parecidos das pacientes. Além disso, elas apresentavam o mesmo quadro clínico, com a mesma gravidade e estavam internadas na mesma enfermaria?, disse o diretor do hospital.

A morte da paciente foi anunciada após o incêndio pelo governador do Rio, Sérgio Cabral. Segundo ele, a paciente que sofria de fibrose pulmonar e estava em estágio terminal, teve o quadro agravado ao inalar fumaça e morreu.

O incêndio

O fogo começou pouco antes das 6h no prédio anexo onde funciona o almoxarifado. A fumaça se espalhou e atingiu até o quinto andar do Pedro Ernesto. Segundo o hospital, nenhuma área de atendimento foi afetada. Por causa do incêndio, as consultas previstas para esta quarta foram suspensas. A remarcação das consultas programadas será realizada a partir desta quinta-feira (5).

O prédio incendiado, informou a assessoria, era uma construção nova, inaugurada há cerca de um ano. O fogo destruiu todo o material do hospital - medicamentos e materiais, como luvas e seringas.

Pacientes foram retirados da unidade por medida de segurança. Algum deles foram removidos com a ajuda da escada magirus do Corpo de Bombeiros. As chamas foram controladas por volta das 7h20. Às 14h, bombeiros faziam rescaldo.

Fonte: G1