Após morte de sete bebês em 14 dias, maternidade é fechada

Após morte de sete bebês em 14 dias, maternidade é fechada

No dia 9, secretaria confirmou morte de dois bebês por infecção bacteriana. Pasta investigava se outros casos em Ceilândia teriam o mesmo motivo.

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal decidiu neste sábado (13) fechar a maternidade do Hospital Regional Ceilândia após a morte de sete bebês no período de 14 dias. A última morte foi confirmada na manhã deste sábado. Servidores informaram que a própria pasta identificou a necessidade e que a medida foi adotada para proteger outros pacientes.

Na última terça, o secretário de Saúde, Rafael Barbosa, visitou o a unidade. Ele anunciou no dia a transferência de gestantes e recém-nascidos prematuros para outros hospitais. Barbosa vai prestar mais informações sobre o caso às 16h deste sábado, em coletiva no hospital.

Até então, somente partos de emergência são feitos no HRC, mas em seguida mãe e filho eram encaminhados a outros hospitais.

Em nota, a Secretaria de Saúde confirmou a morte de dois bebês por infecção da bactéria Serratia. Segundo o governo, as mortes de duas crianças estão sendo investigadas e as de outras duas não têm ligação com a bactéria.

Ainda de acordo com a nota, uma criança infectada pela bactéria está em tratamento e outro bebê apresenta quadro de infecção ainda desconhecido. Segundo a secretaria, equipes de controle de infecção hospitalar trabalham na unidade para analisar os casos.

Dos oito leitos da unidade, sete estavam ocupados por crianças que nasceram no período completo de gestação. De acordo com a secretaria, os bebês não correm risco porque as equipes médicas redobraram os cuidados nos procedimentos na UTI.

A transmissão da bactéria ocorre principalmente por causa da falta de higiene nas mãos. A Serratia causa diminuição das plaquetas no sangue, que é responsável pela coagulação. Pacientes com baixa quantidade de plaquetas estão mais suscetíveis a anemias e hemorragias.

Fonte: G1