Após três dias caída na sala, idosa é resgatada por bombeiros no Paraná

Mulher de 84 anos passou cerca de três dias no chão após sofrer uma queda na sala de casa, no apartamento onde mora.

A equipe do Corpo de Bombeiros de Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais do Paraná, resgatou na terça-feira (1º) uma mulher de 84 anos cerca de três dias após sofrer uma queda na sala de casa, no apartamento onde mora, no Centro da cidade. De acordo com os relatos da senhora aos bombeiros, a queda aconteceu no sábado (28). A mulher foi encaminhada para um hospital e recebeu alta no mesmo dia. Passado o susto, nesta quinta-feira (3), a mulher, que não teve ferimentos graves, agradeceu aos bombeiros e disse que sem eles, talvez, estivesse morta.

O tenente do Corpo de Bombeiros de Ponta Grossa, Maikon Venancio Correa, mora com mais quatro oficiais no terceiro andar do mesmo prédio onde a idosa mora e estava descansando no horário de almoço quando ouviu pedidos de socorro. ?Em um primeiro momento eu achei que fosse coisa da minha cabeça, mas então eu chamei os outros oficiais que moram comigo e eles ouviram também. O pedido de socorro era muito baixo, era preciso fechar a janela do quarto para consegui ouvir alguma coisa?, relatou Correa ao G1.

É uma sensação muito boa saber que o trabalho deu resultado. Em um primeiro momento tive aquele sentimento de que poderia existir alguma coisa errada, mas após a confirmação do fato, foi investir no que poderíamos fazer para salvá-la"

Correa contou que após ouvirem os chamados, os oficiais lembraram que havia uma senhora que morava sozinha no andar de baixo e que os pedidos de socorro poderiam ser dela. ?Ligamos para o posto do Corpo de Bombeiros onde trabalhamos e pedimos reforço. Tentamos acessar o apartamento pela sacada, mas ela tinha o costume de deixar todas as janelas e portas sempre trancadas. Então, decidimos arrombar a porta do apartamento e encontramos a senhora caída no chão da sala. Ela estava impossibilitada de chamar alguém por telefone ou abrir as portas?, contou o tenente.

A empregada doméstica que trabalha para a idosa contou aos bombeiros que a última vez em que viu a mulher foi na sexta-feira (27), quando esteve na casa dela. Segundo relatos da idosa, o relacionamento das duas é bom. O trabalho da empregada doméstica na casa não era diário.

O tenente contou que a equipe conseguiu conversar com a idosa nesta quinta-feira e, segundo ele, ela agradeceu muito e se lembrou de que os oficiais que prestaram socorro moram no andar de cima do apartamento. ?Ela disse que se não fosse por eles, ela provavelmente teria falecido lá mesmo, no chão. Ela já está em casa, um pouco debilitada para caminhar, mas está bem. A emprega falou que agora vai até a casa dela diariamente?, disse Correa.

Correa contou que o estado de saúde da mulher não era grave no momento do atendimento e que, com a queda, ele teve apenas uma contusão na perna e no quadril. ?Ela já tinha até algumas escoriações no rosto após ficar tanto tempo deitada de bruços, aguardando por socorro, mas nada mais grave que isso?, explicou o oficial.

?É uma sensação muito boa saber que o trabalho deu resultado. Em um primeiro momento tive aquele sentimento de que poderia existir alguma coisa errada, mas após a confirmação do fato, foi investir no que poderíamos fazer para salvá-la?, desabafou o tenente. O oficial também afirmou que o caso não foi encaminhado à polícia, pois não havia sinais de violência.

Fonte: G1