Aposentada supera medo de segurar bebês e faz parto de vizinha

Aposentada supera medo de segurar bebês e faz parto de vizinha

Anita afirma que sempre teve medo de segurar bebês no colo, inclusive os filhos

Mãe de três filhos e já com dois netos, a aposentada Anita Gonçalves de Brito, 47 anos, deu uma demonstração de coragem no sábado (23), em São José (SC). Auxiliada por telefone pelo soldado Valdemir Vieira Neto, 38 anos, do Corpo de Bombeiros, ela ajudou a trazer ao mundo Taynara. A mãe da criança entrou em trabalho de parto em casa, por volta da meia-noite, e contou com a ajuda da vizinha Anita quando a bolsa se rompeu.

?O marido dela veio bater na minha janela quando eu estava assistindo a um filme. Ele estava desesperado porque a mulher estava sentindo dor e as ambulâncias do Samu [Serviço de Atendimento Móvel de Urgência] estavam todas ocupadas. Eu saí correndo e liguei do meu celular para o Corpo de Bombeiros. Um soldado me atendeu e foi orientando o que eu deveria fazer. Nunca tinha feito nada parecido?, diz ao G1.

Anita afirma que sempre teve medo de segurar bebês no colo, inclusive os filhos, que contavam com os cuidados de uma babá. ?Eu sempre achei que crianças muito pequenas podiam quebrar, mas com a Taynara não tive nem tempo de pensar nisso?, afirma.

Para o soldado Neto, que orientou Anita na hora do parto, a calma da vizinha foi fundamental. ?Primeiro, tentei acalmar a pessoa que estava lá, porque manter a tranquilidade é muito importante. Depois, verifiquei se a mãe estava na posição de parto e, como a cabeça da criança já estava aparecendo, expliquei que o parto é uma coisa natural, portanto não era necessário se preocupar, apenas amparar o bebê com um lençol limpo?, afirma ao G1.

Depois de seguir passo a passo as orientações de Neto, Anita conta emocionada que a experiência foi inusitada e importante para superar a perda do irmão, que faleceu há três meses. ?Foi muito emocionante ver a criança nascer. Eu chorava de alegria, porque foi muito bonito. Na hora, pensava muito nos meus filhos e no meu irmão. Tenho chorado tanto pela perda de uma vida, e tive a oportunidade de ver outra chegar ao mundo.?

Depois do nascimento de Taynara, uma ambulância do Samu levou mãe e filha para o Hospital Regional de São José. De acordo com a Secretaria de Saúde de Santa Catarina, a mãe, Sirlene Fernandes, e a criança tiveram alta na segunda-feira (25) e passam bem.

?Eles moram nos fundos da minha casa, então vou lá sempre visitar a bebê, que nasceu forte, graças a Deus?, diz Anita.

Fonte: g1, www.g1.com.br