Aposentado ignora ladrão armado e entra em mercado durante assalto

No entanto, o aposentado Joaquim de Souza, de 64 anos, entrou de cabeça baixa e não percebeu nenhum problema.

Durante um assalto a um supermercado em Nova Londrina, no noroeste do Paraná, câmeras de segurança flagraram o momento em que um cliente entra no estabelecimento sem se preocupar com o ladrão, que aponta uma arma para ele. As imagens mostram quando o assaltante, de capacete, entra no supermercado e rende clientes e funcionários com uma arma na mão. No entanto, o aposentado Joaquim de Souza, de 64 anos, entrou de cabeça baixa e não percebeu nenhum problema.

A cena é o principal assunto na cidade de 13 mil habitantes. Alguns moradores acreditam que Joaquim não percebeu o assalto, outros já acham que o aposentado sabia de tudo e decidiu enfrentar a criminoso. "Achei que ele foi ao mesmo tempo corajoso, mas também audacioso. Porque chegar em um lugar com uma arma apontada para sua cabeça, e mesmo assim meter a mão, tem que ser muito audacioso", argumenta um morador. "Eu acho que ele não sabia. Ele deve ter achado que era alguma brincadeira, porque se realmente soubesse, não teria feito isso", afirma outra moradora.

 O autor do feito diz que chegou a estranhar a movimentação no mercado, mas não imaginava que seria um assalto. "Eu atravessei a rua com a cabeça baixa. Quando entrei [no mercado] vi uma coisa preta no canto. Aí eu disse, 'rapaz tenho que comprar as minhas coisas'. Então, ele [assaltante] disse 'aqui você não entra', foi então que ele apontou a arma para o boné e eu bati na arma com a mão", detalha o aposentado. As imagens ainda registram quando Souza empurra a mão do assaltante que estava direcionada com a arma na cabeça dele. O assaltante desconcertado, mas com o dinheiro do crime, foge do local poucos minutos depois.

Segundo Joaquim, ele só se deu conta do que realmente estava ocorrendo quando o ladrão foi embora. "Só vi que era arma quando eu já estava lá dentro (..) Deus estava comigo naquela hora, me ajudou. Se ele [assaltante] tivesse apertado o gatilho tinha me matado", lembra o aposentado.

A esposa de Joaquim, Andrelina dos Santos, ficou emocionada ao ver as imagens. "Quando eu vi comecei a chorar. Falei que ia ficar viúva (...) Se chegasse a acontecer alguma coisa com ele, eu morria também. Porque nós vivemos tão bem", comemora.


Fonte: G1