Apostila são criticadas por pais

Apostilas são insuficientes

Pais apontam para uma situação no mínimo inusitada nas escolas de Teresina. Algumas adotam apostilas no lugar de livros, mas no dia a dia das aulas os pais acabam empurrados para comprar livros a fim de que os filhos possam ter uma formação completa. A reclamação é geral por parte dos pais e o próprio Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino Privado do Estado do Piauí (Sinepe-PI) recomenda que quem for lesado busque seus direitos.

O problema da adoção da apostila dos livros é que os pais acabam pagando duas vezes por um mesmo produto: o material didático para os filhos poderem estudar. Em geral as apostilas são concebidas com o intuito de reduzir o assunto a ser explicado em tópicos mais objetivos e algumas tem foco em questões de vestibular. Enquanto isso os livros, mais detalhados, acabam preteridos nas escolhas de escolas porque são mais caros. Há pais que alegam ter pago mais de R$ 1000 por apostilas consideradas superficiais.

?Nós vamos lá, compramos os livros e depois eles vem dizendo que o material que eles mesmos escolheram é fraco. Não dá para entender isso?, disse um pai que pediu para não ser identificado. Sobre o assunto, o presidente do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino Privado do Estado do Piauí (Sinepe-PI), José Nunes, disse que tem conhecimento do uso de apostilas apenas no 3o ano do ensino médio. ?Eu adoto livros para alunos até o 2o ano e o 3o é com apostila assim como acontece em geral?, pontua.

Sobre o uso de apostilas e livros, o presidente do sindicato das escolas esclarece que não acontece nas escolas filiada ao Sinepe-PI. ?Que eu tenha conhecimento, isso não acontece?, assinala. José Nunes também recomendou aos pais que não fiquem apenas em silêncio e denunciem as escolas que cometam desmandos. ?Eles devem ir ao Procon porque ou se adota apostila ou livro e fica facultado ao aluno fazer a escolha de comprar um dos dois?, comenta o presidente do Sinepe.

Uma opção seriam as bibliotecas das escolas, mas aí também os pais queixam-se. Os problemas apontados nas bibliotecas são falta de um acervo atualizado e informatizado. ?Não é possível que num mundo como o nosso que tem computadores e internet as escolas ainda não tenham se adequado a isso?, comenta um pai de aluno. Sobre a crítica, o presidente do Sinepe-PI explica que há uma recomendação a todas as escolas filiadas a respeito das bibliotecas. ?É orientado para que hajam bibliotecas informatizadas e com acervo de acordo com os livros indicados?, ressalta. (C.R.)

Fonte: Carlos Rocha, Jornal Meio Norte