Argentino quer passar 24 horas dentro de bloco de gelo

O cubículo de gelo, que pesa sete toneladas, foi colocado em frente ao Obelisco

O especialista argentino em hipnose Leonardo del Pozo Calandra, conhecido como Leonardo Tusam, começou, nesta quinta-feira (30), em Buenos Aires, o desafio de permanecer até esta sexta-feira em uma enorme caixa fria, construída com 200 tijolos de gelo. Dentro da caixa, as temperaturas variam entre -8ºC e -18ºC.

O cubículo de gelo, que pesa sete toneladas, foi colocado em frente ao Obelisco, um dos principais marcos da capital argentina, localizado no centro da cidade. "É o maior desafio da minha vida", afirmou Tusam. Ele disse que realiza essa prova em homenagem ao pai, Juan José del Pozo, conhecido como Tusam, que era mágico, faquir e mentalista e que costumava levá-lo às apresentações. Tusam, o pai, morreu há mais de dez anos, em abril de 1999.

A chegada de Tusam ao Obelisco e o desafio de permanecer na caixa com paredes de gelo atraiu o público argentino. "Cuidado, Tusam", gritavam na rua. "Vai morrer, Tusam", diziam também das janelas dos escritórios.

O desafio pode ainda ser acompanhado por um telão. Câmeras foram instaladas dentro da caixa, onde, de acordo com os organizadores, ele permanecerá de pé e sem comer ou beber nada, enquanto resistir dentro do bloco de gelo. O desafio faz parte da campanha "Operação Inverno", organizado por uma empresa de produtos que supostamente aumentam as defesas do corpo humano.

De acordo com os organizadores, Tusam se preparou para o desafio durante meses. Ele realizou exercícios físicos, exposição ao frio extremo em frigoríficos, onde passava entre três e quatro horas.

Além disso, ele também teve a experiência de passar horas sem comer, sem tomar líquidos ou ir ao banheiro. A preparação também incluiu exercícios de mentalização. Todo o processo e o desafio são acompanhados por uma equipe médica.

Esta não é a primeira vez que Tusam tenta o desafio. Em 2005, ele já havia começado a permanência no bloco de gelo durante o programa de televisão do apresentador Marcelo Tinelli, do canal de televisão argentino 13. Mas naquela ocasião, ele passou mal e foi retirado pálido, ao vivo, de uma espécie de sarcófago de gelo. "Vou tentar de novo", disse na época.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br