Arquitetos projetam o Rio em 100 anos com especulação e área subterrânea

Arquitetos projetam como será o futuro da Cidade Maravilhosa. Melhores propostas foram premiadas. Conheça

Já imaginou como serão nossas cidades daqui a 100 anos? Esta é a ideia do concurso internacional CityVision, que já explorou Veneza, Roma e Nova York. Agora foi a vez do Rio de Janeiro, que recebeu 68 projetos de arquitetos de todo o mundo. Foram escolhidos um vencedor, sete menções honrosas e mais dois prêmios especiais. O melhor foi o do chinês Donghua Chen, que, inclusive, sugeriu um novo nome: Céu de Janeiro. Ele imaginou que, no futuro, seremos mais nômades e, como os principais meios de transporte serão aéreos, viveremos muito mais nas alturas. Por isso, projetou casas flutuantes.

Outros destaques incluem torres conectadas em Tensile City, de Kyo Seon Lee, Yoon Kee Hong e Jin Young Song, e bairros subterrâneos sobre os morros, em Latente Skyline, de Roberto Costa e Rodrigo Bocater. Já Andrea Galli, Riccardo e Ottavio Berghella e Lorenzo Massimiano imaginam um futuro nada agradável, em que a especulação imobiliária acabará afastando as favelas, que tomarão o Cristo Redentor, em Mántica. Confira imagens destes e de outros projetos abaixos:


Arquitetos projetam o Rio em 100 anos com especulação e áreas subterrâneas

Arquitetos projetam o Rio em 100 anos com especulação e áreas subterrâneas

Arquitetos projetam o Rio em 100 anos com especulação e áreas subterrâneas

Arquitetos projetam o Rio em 100 anos com especulação e áreas subterrâneas

Arquitetos projetam o Rio em 100 anos com especulação e áreas subterrâneas

Fonte: Revista Casa e Jardim