Assessor de prefeito do Rio estava no vôo AF 447

Por volta de 11h30 uma van deixou o prédio levando alguns familiares das vítimas

Marcelo Parente, chefe de gabinete do prefeito do Rio Eduardo Paes, embarcou no voo AF 447 que decolou na noite de domingo (31) do Tom Jobim, e não chegou a Paris na manhã desta segunda-feira (1º). A informação foi confirmada pela assessoria do prefeito.

Paes chegou ao salão nobre do prédio da Infraero no aeroporto acompanhado da sua mulher Cristine, do chefe da Casa Civil, Pedro Paulo Carvalho, e do secretário de Turismo, Antonio Pedro Figueira. O prefeito não quis dar declarações na entrada do salão, se comprometendo a falar com os jornalistas na saída. Paes cumprimentou parentes que estavam numa sacada do prédio.

É grande a movimentação na entrada do salão. A todo instante familiares de passageiros chegam ao local chorando e abatidos. A maioria entra sem falar com a imprensa. Eles são levados por vans.

Por volta de 11h30 uma van deixou o prédio levando alguns familiares. Um homem que se identificou como Marco Túlio, saiu revoltado dizendo que não tinha recebido nenhuma informação.

"Meu pai e minha mãe estavam nesse voo e morreram. Eles não dão informação alguma. Dizem apenas que o voo saiu com 29 minutos de atraso do Rio, que houve um problema elétrico na aeronave, e que não tem mais nenhuma informação. Estou indo para casa onde vou ficar aguardando um telefonema da empresa", desabafou ele.

Fonte: g1, www.g1.com.br