Associação Sopa de Amigos capacita e leva cidadania aos moradores da zona Norte de Teresina

Associação Sopa de Amigos capacita e leva cidadania aos moradores da zona Norte de Teresina

Atuando na capacitação profissional de pessoas em situação de vulnerabilidade social, a Associação Amigos da Sopa vem contribuindo para garantir a dignidade de uma parcela da população da região

Cursos, oficinas, consultorias, serviços de saúde e assistência social e jurídica são alguns dos serviços prestados pela Associação Amigos da Sopa, que, desde 2007, atendem à população da região, com o objetivo de mudar a realidade das famílias daquela área. Hoje a Associação atende, anualmente, cerca de 800 pessoas da Santa Maria e das proximidades.

A associação foi criada por um grupo de amigos, que decidiu realizar um trabalho voluntário naquela região, tudo de forma gratuita. Com o tempo, o número de interessados em prestar serviços na instituição foi crescendo e hoje forma uma rede, com profissionais de praticamente todas as áreas que oferecem seus serviços à população.

“Essa região da Santa Maria da Codipi tem muita gente em situação de vulnerabilidade social e nosso objetivo principal é oferecer cursos de capacitação e aperfeiçoamento para que essas pessoas tenham uma chance de melhorar de vida.Nós temos casos de pessoas que realizaram nossos cursos, depois disso conseguiram um emprego e hoje possuem uma renda fixa para sustentar sua família”, afirmou a voluntária da Associação, Luzinete Vieira.

A dona de casa Ana Lúcia Lopes conta que não está trabalhando, mas sempre faz os cursos da Associação para que possa se reciclar e estar preparada para quando aparecer um emprego. Enquanto essa oportunidade não chega, ela conta que, por meio do curso de Decoupage em Madeira, ela aprendeu a fazer caixas decoradas e já vai iniciar a fabricação para que possa vender e ter uma renda extra.

“Eu sempre venho à Associação, vejo os cursos que estão abertos e me matriculo naqueles que me interessam. Já fiz de informática para saber mexer em computador e agora fiz esse de decoupage e pretendo ter uma renda extra com o que aprendi nele”, disse.

Mas além dos cursos, há ainda uma série de outros serviços oferecidos na Associação. A prestação de informações jurídicas é um dos que tem grande procura. Essas informações são prestadas pela advogada Simone Oliveira, que atua na Associação há seis meses. Ela conta que a população possui muitas dúvidas, principalmente nas áreas de benefícios previdenciários e pensão alimentícia.

“Essa região tem uma população de idosos bem significativa e eles se interessam por essas informações previdenciárias. Já as mães querem saber sobre pensão alimentícia. Quando vim morar nessa região e conheci a Associação, não hesitei em prestar esse serviço voluntário”, pontuou.

A assistente social Valda Maria Pereira conta que já atua há muitos anos naquela região e conhece a necessidade dessa população de serviços como esses oferecidos pela Associação. Segundo ela, os problemas que chegam ao local são os mais diversos possíveis.

“Muitos chegam com fome, outros são usuários de drogas, alguns buscam cursos de capacitação. Há aqueles que precisam de serviços de saúde, de cursos de formação. Eu os recebo, converso, faço a triagem e os encaminho para os serviços oferecidos na própria associação, como também para os nossos parceiros, como o CRAS, hospitais, dentre outros”, explicou.

Crianças também são atendidas com oficina de leitura

Uma parte da população da região que também é atendida pela Associação são as crianças. Voltada exclusivamente para eles, o local oferece a oficina "O mundo mágico da leitura", todos os sábados e reúne mais de 20 crianças, filhas de pessoas da Grande Santa Maria da Codipi.

O projeto atende crianças de cinco a 12 anos de idade, com dificuldade de leitura ou que esteja em processo de desenvolvimento dessa habilidade. "A oficina foi aberta a pouco tempo, mas já está sendo muito bem aceita pelos pais e pelas crianças. Nós trabalhamos a leitura de forma lúdica, com fantoches, dramatizações, leitura de livros a partir de imagens, dentre outros.

Iniciativas como essas são importantes, pois sabemos que o índice de analfabetismo hoje ainda é muito alto e oficinas como essas ajudam muito", afirmou a professora da oficina, Gardênia Gonçalves.

Maria dos Remédios dos Santos tem duas filhas fazendo a oficina e conta que já consegue sentir os primeiros resultados. "Tenho uma filha de dez anos e outra de sete fazendo a oficina.

A mais nova tem dificuldades de leitura, mas sinto ela muito empolgada com a oficina, nunca quer faltar e eu estou achando isso ótimo. Minha filha mais velha, já sabe ler e também se empolga muito com as aulas", afirmou.

Silvandira Tavares, de seis anos de idade, conta que ainda está aprendendo a ler e o que ela mais gosta na oficina são os livros. "Estudo em uma escola aqui na Santa Maria da Codipi e estou aprendendo a ler. Adoro vir para a associação, gosto de ver os livros e estou gostando de aprender a ler", pontuou.

Santa Maria da Codipi terá cinema na Associação

A Associação ganhou, recentemente através do projeto do Ministério da Cultura “Cine Mais Cultura” os equipamentos para a montagem de uma sala de cinema na Associação.

O espaço físico já está em construção e em breve a região contará também com um cinema. “Quando esse espaço ficar pronto, as crianças poderão assistir filmes no final de semana, ao invés de ficarem ociosas nas ruas”, afirmou Luzinete.

O espaço onde ficará o cinema já começou a ser construído, todo através de doações. Segundo a voluntária, muita coisa ainda precisa ser feita e a Associação espera mais verba para que o espaço seja finalizado. “Quem se interessar poderá doar qualquer valor ou material de construção.

Nós estamos precisando, por exemplo, do teto”, disse. Para quem se interessar, o endereço da Associação é a Rua Francisco Nunes da Rocha, 1831, na Santa Maria da Codipi, na frente da Casa da Sopa. Quem desejar entrar em contato, pode fazer isso por meio do telefone 9823-9455.

Os Cine Mais Cultura são espaços para exibição de filmes com equipamento de projeção digital, obras brasileiras, em DVD, do catálogo da Programadora Brasil e oficina de capacitação cineclubista.

Cada espaço recebe um kit contendo telão (4m X 3m), aparelho de DVD, projetor, mesa de som de quatro canais, caixas de som, amplificador, microfones sem fio e centenas de filmes brasileiros (curtas, médias e longas metragens, além de documentários e animações) selecionados pela Programadora Brasil, para exibições semanais.

Além do cinema, a Associação também está montando uma biblioteca e está recebendo doações de livros. Os interessados poderão deixar os títulos na sede ou entrar em contato com os voluntários do local.

Associação prepara festa Natal das Crianças

A Associação realiza todos os anos o Natal das Crianças, através do qual 100 crianças, de até 12 anos de idade, da comunidade são apadrinhadas e ganharão presentes de natal. A Associação está cadastrando as crianças e buscando os padrinhos.

Luzinete explica que as mães levam seus filhos à Associação, eles são cadastrados com nome, idade e o presente que gostariam de ganhar. Depois disso, eles começam a procurar pessoas que se interessam em apadrinhar uma ou mais crianças.

"Essas pessoas que apadrinham são colegas de trabalho, pessoas da nossa família, amigos. Nós chegamos até eles e perguntamos se tem o desejo de apadrinhar. Se disserem que sim, eles escolhem a criança e compram o presente", disse.

Os presentes são entregues durante a festa de natal da Associação, em que comparecem os voluntários do local, os pais, crianças cadastradas e os padrinhos. A festa acontece no dia 22 de dezembro, todos os anos.

Além da entrega de presentes, haverá ainda apresentações artísticas e um lanche. "As pessoas e as crianças se envolvem muito nessa festa, nós já chegamos a reunir cerca de 500 pessoas, em anos anteriores", disse Luzinete.

Ela informou ainda que muitas vezes, os padrinhos acabam criando um vínculo muito forte com a criança e sua família e isso acaba sendo levado para outras datas.

"Nós temos casos de pessoas que visitam a casa da criança apadrinhada, ficaram amigos da família e sempre está presente em outras datas como Dia das Crianças e aniversário do apadrinhado", pontuou.









 

Fotos: José Alves Filho

Clique e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Pollyanna Carvalho