Ativos da Caixa crescem mais de 140% e lucro chegam a R$ 963 bilhões

Com um plano de expansão contundente, com foco em resultados práticos até 2022, a Caixa Econômica Federal já registrou crescimento de 140% desde 2010

Nos últimos quatro anos a Caixa Econômica Federal só tem motivos para comemorar, o banco que até 2010 ocupava o quarto posto no país, já é o terceiro e avança para assumir posições ainda maiores.

Nesse período acumula resultados significativos e até junho de 2014 totaliza um crescimento em torno de 140% na carteira de ativos, subindo de R$ 401 bilhões para R$ 963 bilhões. O número de unidades abertas no Brasil nos últimos 48 meses também impacta, são 1368.

O plano ousado de expansão da instituição obedece uma estratégia eficaz, direcionada até 2022, sendo executada com atenção. “A Caixa está dando um demonstrativo que temos uma empresa sólida, sustentável e que apresenta uma valorosa evolução”, destaca o superintendente regional do banco Emanuel Veloso.

O bom desempenho também é primordial para o Sistema Financeiro Nacional, tendo em vista que a Caixa foi responsável por 40,5% do seu crescimento.

A ascensão do banco pode ser constatada pelo lucro líquido conquistado no primeiro semestre deste ano, R$ 3,4 bi, o que representa 7,9% a mais em relação ao mesmo período do ano passado.

O resultado decorreu, principalmente, do aumento das receitas financeiras de crédito em 46,1% - reflexo do crescimento de 28,0% da carteira em doze meses, da ampliação do resultado de títulos e valores mobiliários em 45,5% e do incremento nas receitas de prestação de serviços e tarifas em 12,0%, influenciadas pelo aumento do volume de negócios com clientes.

Para atingir esse patamar, a Caixa tem como grande trunfo o mercado de crédito, no qual possui 19,3% das operações, sendo que a meta é chegar a 20%. “A perspectiva é continuar a perseguir esse crescimento, tal como o aumento da oferta de crédito”, revela Veloso.

Já o crédito comercial alcançou saldo de R$ 186,9 bilhões, crescimento de 23,6% em relação a junho de 2013, com as contratações totalizando R$ 127,0 bilhões.

Destaque ao crescimento do crédito consignado de 23,5% em 12 meses, que registrou saldo de R$ 50,7 bilhões, e volume contratado de R$ 15,2 bilhões. A participação de mercado do crédito consignado avançou 2,2 p.p. em doze meses, totalizando 21,3%.

No último semestre, a instituição injetou R$ 322,9 bilhões na economia brasileira por meio de contratações de crédito, distribuição de benefícios sociais, investimentos em infraestrutura própria, remuneração de pessoal, e destinação social das loterias, dentre outros.

Atuação no Piauí

No Estado a Caixa também se destaca e o aumento no número de agências revela a importância que a instituição confere ao Piauí. “Aumentamos nossa rede, saímos de 27 unidades para 45”, diz o superintendente regional do banco Emanuel Veloso.

Nesse sentido, o objetivo é conquistar ainda mais o mercado local. “Vamos abrir agências em outras cidades, até mesmo em algumas que já possuem”, destaca.

Veloso ressalta que a prioridade da Caixa é no incentivo das micro e pequenas empresas, contudo a demanda pode ser ampliada para todos os segmentos, orientando no forte processo de expansão da instituição. “Fazemos tanto a oferta do crédito quanto a gestão da inadimplência. Atuamos em todas as vertentes com taxas acessíveis”, afirma.

O banco está presente em 100% dos municípios piauienses, tornando-se referência no setor. “Alcançamos esse objetivo e já temos representantes em todas as cidades do Estado, isso se deve a um plano ousado e competente”, finaliza Veloso.

Clique e curta a página do Portal Meio Norte no facebook.

Fonte: Francy Teixeira