Atleta preso acusado de estupro é transferido para presídio no Rio

Duas camareiras acusaram o atleta de estupro na Vila Olímpica


OAtleta de boxe marroquino Hassan Saada, 22 anos, preso na manhã desta sexta-feira (5) acuasdo de ter estuprado duas camareiras na Vila Olímpica foi transferido para o persídio de Bangu, na Zona Oeste do Rio. A informação foi repassada por policiais da delegacia que acompanha a ocorrência.

Com base em provas reunidas por investigadores da 42ª DP (Recreio dos Bandeirantes) o Juizado do Torcedor e dos Grandes Eventos decretou a prisão temporária do atleta, que negou a acusação do estupro.

O Atleta enfrentaria o turno Mehmet Nadir Unal neste sábado (6), às 12h30, no Pavilhão 6 do RioCentro, mas como ele deve ficar preso por 15 dias, provavelmente ele deverá ficar fora dos Jogos Olímpicos.

O atleta foi foi transferido para o persídio de Bangu, na Zona Oeste do Rio
O atleta foi foi transferido para o persídio de Bangu, na Zona Oeste do Rio

De acordo com as investigações da polícia, Hassan teria chamado as camareiras como se fosse pedir uma informação e quando elas entraram no quarto para ver o que ele queria, foram atacadas sendo uma apartada nas coxas e a outra apalpada nos seios.

O Código Penal prevê que o crime de estupro se configura quando o agressor força a vítima a ter conjunção carnal, praticando ato libidinoso (qualquer um que vise prazer sexual) ou obrigar a ítima a permitir que se pratique ato libidinoso com ela. Portanto, qualquer ato com sentido sexual praticado sem consentimento é considerado estupro.

Hassan estaria no quarto com dois outros atletas que não teriam tentado nada contra as mulheres que conseguiram se desvencilhar e sair correndo do quarto, segundo a polícia.

Hassan Saada estava com mais dois atletas no quarto, que nada teriam feito com as duas mulheres. Segundo a polícia, elas conseguiram se desvencilhar e saíram do quarto.

"A gente espera que sirva de exemplo. Para nós, mulheres, é um desrespeito muito grande. Independente da cultura, a lei é o que vale. Pode andar com mais roupa, menos roupa. Há alguns boatos de que houve outros casos na Vila Olímpica", disse a delegada Carolina Salomão.

Antes de ser transferido para o presídio em Bangu, as vítimas fizeram o reconhecimento do atleta marroquino, que inicialmente havia sido identificado através de foto.

Atleta marroquino Hassan Saada
Atleta marroquino Hassan Saada




Fonte: G1