Aumento de 33% nos casos da dengue põe população em alerta no Piauí

Somente no primeiro trimestre de 2015 foram 1.179 notificações de casos suspeitos, aumento de 33,1% em relação ao mesmo período no ano passado

O período chuvoso traz consigo uma preocupação a mais para o piauiense com o aumento dos casos de dengue em todo o Estado. Somente no primeiro trimestre de 2015 foram 1.179 notificações de casos suspeitos, aumento de 33,1% em relação ao mesmo período no ano passado.

A população deve ficar atenta e fazer sua parte para evitar focos do mosquito de dengue, que prefere depositar seus ovos na água parada de locais com paredes, ideais para a fixação do zigoto.

Outro risco é a reinfecção em pacientes que já contraíram dengue antes, pois a doença tende a voltar cada vez mais forte. A boa notícia é que até o momento nenhum caso da doença febre chikungunya foi registrado no Piauí.

O supervisor do Programa de Combate à Dengue no Estado do Piauí, Antônio Manuel de Araújo, esclarece que a Secretaria de Saúde está mobilizada em conter e tratar a doença, mas a população também precisa fazer sua parte.

“Nesta época do ano, as chuvas trazem a infestação do mosquito em maior escala. Muitos objetos acumulam água e viram criadouros do mosquito, criando condições para o vírus circular com mais facilidade.

Por isto, nunca é demais pedir para as pessoas ficarem atentas a objetos que acumulam água. E, mais que retirar a água destes locais, tais objetos precisam ser lavados, já que podem conter ovos prestes a eclodir”, declara.

Antônio chama atenção para a reincidência da doença, que pode voltar cada vez mais forte. “Existem quatro sorotipos diferentes da doença. A reincidência pode trazer o que chamamos de dengue grave, que antes era conhecida como dengue hemorrágica.

É uma doença grave, que pode acontecer com qualquer um dos sorotipos, especialmente causado pelas várias vezes que a pessoa contraia a síndrome.

A dengue tem comportamento contrário às outras doenças e tende a voltar cada vez mais forte. Nenhuma pessoa está a salvo da doença”, reitera o supervisor do programa dengue no Estado do Piauí.

Sobre a febre chikungunya, o Piauí não registrou nenhum caso confirmado da doença. Entretanto, o Laboratório Central de Saúde Pública do Piauí (LACEN/PI) recebeu 41 amostras de casos suspeitos da doença, sendo que 18 casos deram negativos e 23 estão em investigação.

A Secretaria de Saúde está ciente de que há muitas pessoas com sintomas da doença, mas o sangue dos pacientes com suspeita de contaminação foram enviados para análise e a equipe médica dos hospitais de todo o Piauí estão aptas a administrar um tratamento para as duas doenças.

Para evitar a proliferação nos casos suspeitos de dengue e febre chikungunya, prevenir é o caminho e os cuidados devem ser redobrados, alerta o supervisor de Entomologia, Ocimar de Alencar.

“Não deixar nenhum recipiente que acumule água, mesmo os pequenos, como tampa de refrigerante, casca de ovo, porque pequenas quantidades de água podem ser um criadouro das larvas”, explica o supervisor, enfatizando que no período pós-chuva podem aumentar os casos.

 

Fonte: Olegário Borges