Avião bateu em árvore antes de cair e matar 14 na Bahia

As investigações sobre o acidente estão a cargo da Aeronáutica, que concluiu a transcrição do conteúdo da caixa-preta

A transcrição do conteúdo da caixa-preta King Air B-350, que caiu no dia 22 em Trancoso, no sul da Bahia, matando as 14 pessoas a bordo, aponta que a aeronave se chocou com uma árvore a aproximadamente 1 km antes do aeroporto privado Terravista. O bimotor, que transportava o empresário Roger Ian Wright e sua família, ainda voou desgovernado por cerca de 800 m, até cair a 197 m da cabeceira da pista, segundo informa a edição deste sábado do jornal O Estado de S. Paulo.

As investigações sobre o acidente estão a cargo da Aeronáutica, que concluiu a transcrição do conteúdo da caixa-preta na última terça-feira. O áudio do gravador de voz da cabine aponta que não há indícios de que o avião tenha apresentado problemas mecânicos antes do choque. Inicialmente, os peritos suspeitavam que um dos motores teria falhado. O motivo do choque com a árvore ainda não foi esclarecido.

Os dois motores da aeronave continuam sendo inspecionados no Comando-Geral de Tecnologia Aeroespacial (CTA), em São José dos Campos, e não há prazo para a apresentação de um parecer final, segundo informou o Estado.

Também a partir da leitura dos dados da caixa-preta, os peritos puderam rever o papel da meteorologia no acidente. Testemunhas disseram inicialmente que a chuva não teria contribuído para a queda. No entanto, num dos últimos contatos com o operador de rádio do Terravista, a tripulação foi alertada sobre o aumento da chuva. Ainda assim, o piloto Jorge Lang Filho, 56 anos, prosseguiu com a aproximação visual.

Na última quinta-feira, os corpos de cinco membros da família Wright foram enterrados em São Paulo.

Fonte: g1, www.g1.com.br