Bancada Evangélica quer aprovar Estatuto do Nascituro e PL do Abort

Um dos projetos tem como principal mote dar direito ao feto

Nem com a possibilidade do possível afastamento do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), principal patrocinador do avanço das pautas da Bancada Evangélica, na Camâra dos Deputados, desanimou os integrantes da sua frente. 

Bancada Evangélica (Crédito: Reprodução)
Bancada Evangélica (Crédito: Reprodução)
A bancada traçou três prioridades para este ano. Confira abaixo:

1 - Estatuto da Família

O texto que define família apenas como a união entre homem e mulher está pronto para ir ao plenário desde o fim do ano passado. Apesar da polêmica, a bancada acredita que o texto será aprovado com facilidade.

2 - PL 5069/2013, o PL do Aborto

O projeto de lei 5069 dificulta o atendimento às vítimas de estupro, exige que a mulher comprove que foi vítima de violência sexual, com o retorno da obrigatoriedade do exame de corpo de delito. O texto foi aprovado na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara e está pronto para ir ao plenário. Porém, sumiu dos debates, após uma série de protestos contra a proposta. A Bancada Evangélica acredita que o tema voltará à pauta tão logo se acalmem os ânimos sobre o afastamento de Cunha da presidência da Casa — o que deve se desenrolar até março.

3 - Estatuto do Nascituro

O projeto que tem como principal mote dar direito ao feto dominou os debates em 2013 e promete voltar à pauta da Casa este ano. A proposta também tipifica o aborto como crime hediondo e considera crime congelar, manipular ou utilizar nascituro como material de experimentação, o que inviabiliza o estudo com células-tronco.

Fonte: Com informações do Brasil Post