Bando desviou R$ 8 mi de seguro-desemprego e Bolsa Família, diz PF

A quadrilha atuava desde janeiro de 2012 no Sistema Nacional de Empregos (SINE) de Olinda

A Polícia Federal iniciou uma operação na manhã desta segunda-feira contra uma quadrilha suspeita de desviar dinheiro que seria destinado ao pagamento de seguro-desemprego e do programa Bolsa Família em Olinda (PE), na região metropolitana do Recife. A Operação Fake Work, realizada com o apoio do Ministério do Trabalho e Emprego, cumpre oito mandados de prisão, nove de busca e apreensão e dois de condução coercitiva, que obriga a pessoa a ir à delegacia prestar depoimento. Segundo as investigações, o bando foi responsável por desviar pelo menos R$ 8 milhões dos cofres públicos.

A quadrilha atuava desde janeiro de 2012 no Sistema Nacional de Empregos (SINE) de Olinda. Pelo menos 1.463 benefícios fraudulentos foram liberados, segundo a PF. A investigação começou há dois meses, depois que o Ministério do Trabalho e Emprego informou à PF sobre uma falha no sistema informatizado que permitia que fossem liberados benefícios fraudulentos por meio de registros de números aleatórios de processos trabalhistas inexistentes, criando falsos vínculos empregatícios.

O homem suspeito de ser o líder da quadrilha fingia ser policial federal e usava uma falsa carteira funcional. A PF também cumpre mandados de sequestro de bens e bloqueou contas bancárias, apreendendo R$ 4 milhões que foram desviados pelo grupo.

Os suspeitos devem ser indiciados pelos crimes de corrupção ativa ou passiva, peculato, organização criminosa e lavagem de dinheiro. As penas podem passar de 30 anos de prisão.

Fonte: Terra