Barragens suportam três anos sem chuvas, diz Dnocs

Barragens suportam três anos sem chuvas, diz Dnocs

Os reservatórios de água do Estado se encontram em excelente situação de acúmulo

O atual nível de acúmulo de água nas barragens do Piauí suportaria até 3 anos de invernos irregulares. Essa é a informação do Departamento Nacional de Obras de Combate a Seca (Dnocs) no Piauí. Segundo ele, os reservatórios de água do Estado se encontram em excelente situação de acúmulo, mesmo com o inverno irregular que ocorreu durante este ano. As obras de acúmulo de água em todo o Piauí se encontram com uma média de 70% da máxima capacidade.

Conforme relata José Carvalho, coordenador do Dnocs no Piauí, a situação das barragens no Piauí está sendo monitorada por técnicos da instituição em parceria com outros órgãos desde maio deste ano. ?O trabalho realizado em regiões do semiárido deve ser preventivo já que a situação de irregularidade no inverno é uma realidade cíclica?, explica. Ele ressalta que esse trabalho de monitoramento das barragens é realizado em parceria com a Secretaria Estadual de Meio Ambiente, Instituto de Desenvolvimento do Piauí e quando necessário com o Ibama.

O coordenador argumenta que por causa da irregularidade do inverno os maiores prejudicados foram aos agricultores familiares e que os reservatórios cheios colaboram para reduzir o impacto negativo que a falta de água costuma acarretar. ?Dos 122 municípios localizados na região do semiárido piauiense, apenas algumas comunidades de 45 cidades estão dependendo da distribuição de água por meio de carro pipa?, declara José Carvalho. A ação com os carros-pipas é realizada pelo exército brasileiro.

Outra ação que também envolve as barragens piauienses e colabora para a agricultura familiar e para a situação das populações ribeirinhas é a liberação de água para o controle dos leitos dos principais rios do estado.

Os rios que mais se beneficiaram com essa liberação de água foram os rios, Piauí, Canindé e Guaribas. ?Esses rios estão localizados na região do semiárido e por causa dessa ação de controle é que a situação de seca vivida hoje no Piauí não é mais grave, uma vez que os níveis dos rios também não caíram tanto?, comenta Carvalho.

José Carvalho declara ainda que esse número de municípios já caiu se comparado a anos anteriores. ?Essa redução mostra um avanço considerável, isso só está sendo possível devido ao trabalho de prevenção e de educação em relação ao convívio com a seca. O percurso do carro pipa fica cada vez menor?, lembra o coordenador.

Ele lembra ainda que o trabalho desenvolvido nas obras é realizado tanto quando as chuvas são escassas ou quando elas são extremamente rigorosas. ?Isso para que catástrofes possam ser evitadas?, finaliza.

Fonte: Thays Teixeira