Bebê de 5 dias morre esperando por cirurgia cardíaca em Palmas

Bebê de 5 dias morre esperando por cirurgia cardíaca em Palmas

O procedimento cirúrgico não poderia ser feito no Tocantins. Estado diz que bebê iria ser transferido para Manaus neste domingo (6).

Um bebê, de apenas cinco dias, que nasceu com grave problema no coração, morreu neste sábado (5) em Palmas. A família conta que Ana Vitória da Silva Mendes aguardava uma cirurgia de urgência. Ela estava na UTI neonatal do Hospital Maternidade Dona Regina após ser constatado que o coração dela não funcionava de forma normal. As artérias não conseguiam fazer a limpeza do sangue corretamente. O bebê nasceu no dia 30 de setembro de parto normal com 40 semanas pesando pouco mais de 3 quilos.

O pai da menina, Thiago Mendes, contou que o problema não foi constatado no pré-natal, todo feito na rede pública. "Não foi encontrado nada de diferente na criança, diz que estava tudo dentro do padrão normal", explica.

Ana Vitória precisava de uma cirurgia que não é feita no Tocantins. A família procurou a Defensoria Pública que emitiu uma recomendação à Secretaria Estadual de Saúde informando que o caso era grave e de urgência. A justiça também foi acionada.

Os laudos médicos anexados à recomendação confirmavam que havia o risco de a criança morrer se nenhuma providência fosse tomada com urgência. O documento foi assinado por uma pediatra e por todo o corpo clínico do hospital. "Mesmo assim, o estado não tentou nenhum contato direto comigo, eu sempre tentava falar na secretaria [de saúde] e eles só falavam que o assistente de regulação estava correndo atrás", relata o pai.

Segundo a Secretaria de Saúde do Tocantins, o pedido de transferência do bebê foi incluído no Sistema de Regulação do Ministério da Saúde. O órgão informou também que foi feito contato por telefone com centros especializados neste tipo de procedimento em todo o país. Só neste sábado (5), segundo a secretaria, houve a confirmação de uma vaga para a realização do procedimento em Manaus(AM). A menina seria transportada neste domingo (6) por uma UTI aérea, mas não resistiu.

Fonte: G1