Bebê que quase morreu afogado ainda está em estado grave

Pais de crianças que caíram na piscina não quiseram apresentar queixa contra a escola.

O estado de saúde do bebê de dois anos que quase se afogou na piscina de um berçário particular do bairro Setor Serrinha, em Goiânia (GO) é considerado delicado. O garoto apresentou melhora clínica, mas continuava internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) em coma induzido nesta terça-feira (24).

De acordo com o Igope (Instituto Goiano de Pediatria), ele ainda está em coma e respira com a ajuda de aparelhos. Um edema cerebral se formou, mas a equipe médica acredita que o menino irá reagir aos poucos. O acidente aconteceu no dia 2 de julho. Outra menina, que também caiu na piscina, já passa bem.

Os pais das duas crianças não quiseram apresentar queixa contra o berçário e disseram acreditar que o acidente tenha sido uma fatalidade. De acordo com a delegada Renata Vieira, eles não acreditam que a escola tenha tido culpa, mas a mãe da menina confirmou ter visto o portão da piscina aberto várias vezes, o que caracteriza negligência.

Segundo a direção do berçário, uma criança caiu na piscina e uma funcionária entrou na água para retirá-la, quando a outra caiu em seguida. No local existem grades, mas possivelmente estavam abertas, segundo informações da escola.

No entanto, as investigações indicaram que as crianças teriam caído ao mesmo tempo na água. De acordo com a delegada Renata Vieira, teria sido impossível que o menino caísse dentro da piscina quando os funcionários já socorriam a primeira vítima.

A delegada informou que pelos depoimentos que ouviu, ela acredita que eles tenham visto apenas a menina na água e depois o menino, por isso ele ficou mais tempo na água e ficou em estado mais delicado.

Fonte: r7