Brasileiro morre na Austrália e família decide doar seus órgãos

Brasileiro morre na Austrália e família decide doar seus órgãos

Mãe de ex-diretor de Meio Ambiente de Capivari (SP) diz estar chocada. Consulado Brasileiro apoia parente e deve liberar familiar para buscar corpo.

O brasileiro Lúcio Stein Rodrigues, de 34 anos, que ficou gravemente ferido após uma briga em Sydney, na Austrália, morreu na noite desta segunda-feira (4), 20h30 no Brasil, em um hospital em que estava internado desde domingo (3), dia da agressão. Segundo a mãe da vítima, Lídia Pagotto Stein Alves Rodrigues, um integrante da família deve buscar o corpo. A família disse que vai doar os órgãos do ex-diretor de Meio Ambiente da Prefeitura de Capivari (SP).

"Estamos ainda muito chocados e estou à base de remédios", contou a mãe na manhã desta terça-feira (5). Ela disse ainda que a demora na liberação do corpo e a ida de um familiar para a Austrália deve-se ao trâmite necessário para a doação de órgãos. "O Consulado Brasileiro está nos dando apoio em todo o processo. Quando houver a liberação deles, um de nós segue para lá", afirmou. Lídia disse ainda que não sabe quem vai ao país e nem a data da viagem.

A comunicação aos familiares ocorreu na noite desta terça. Segundo a polícia de Sydney, a morte ocorreu por volta das 9h30 da terça-feira, horário da Austrália. A diferença de horário entre os dois países é de 12h, mas atualmente é de 13h devido ao horário de verão brasileiro."Eu soube por uma ligação que recebi por volta das 3h da manhã. É uma notícia difícil", afirmou o primo Bruno Pagotto Piovesani, de 37 anos.

Entenda o caso

O biólogo foi agredido na "Goulburn Street" (nome da rua na Austrália) depois de tentar ajudar um amigo que apanhava, segundo relatos de amigos da vítima à família. O hospital já havia informado aos familiares a morte cerebral de Rodrigues no primeiro exame realizado, de acordo com informações dadas pelo hospital à família do rapaz. O biólogo morava há um ano no país e vivia com brasileiros. "Ele foi para estudar e trabalhar, pois queria algo na área dele", disse o primo.

A nota da polícia australiana informou que Rodrigues foi atendido por paramédicos e levado ao Hospital St. Vincent na madrugada de domingo (3), horário da Austrália, onde passou por uma cirurgia de emergência. A polícia ouviu diversas testemunhas no local, que disseram que o brasileiro levou um soco no rosto e caiu de costas, batendo a cabeça no chão. A nota não cita relato inicial dos amigos da vítima, os quais disseram que o biólogo teria batido com a cabeça em um parquímetro.

Segundo a polícia, três pessoas foram detidas nos arredores do local do crime e levadas à delegacia de "Day Street" (endereço da unidade policial na Austrália). O homem preso, que tem 33 anos, será julgado no Tribunal Parramatta Bail. A polícia não aplicou fiança que poderia liberar o suspeito de agressão. A nota não cita o que ocorreu com os outros dois suspeitos.

Fonte: G1