Brasileiro diz ter achado mais de US$ 20 mil em livro nos EUA

Carlos, 53, diz que já foi procurado 14 vezes por falsos donos em um mês


Brasileiro diz ter achado mais de US$ 20 mil em livro nos EUA e busca dono

O brasileiro Carlos, de Ipatinga, Minas Gerais, afirma ter encontrado entre US$ 20 mil (R$ 41 mil) e US$ 30 mil (R$ 62 mil) em dinheiro enquanto visitava uma loja de reciclagem nos EUA e que aguarda contato do dono da quantia.

Em conversa por telefone, Carlos, que prefere que seu sobrenome não seja divulgado, disse que trabalha limpando residências em Marlborough, no estado de Massachusetts, e relata que tem "uma vida tranquila". "US$ 20 mil iam me ajudar? Claro que sim. Não sou milionário, muito menos rico", conta.

Carlos visitava o estabelecimento da cidade próxima de Wellesely no dia 12 de outubro para abastecer sua coleção de revistas sobre natureza - na loja, é possível trocar ou pegar itens antigos que iriam para a reciclagem.

?Quando encontrei o livro, saí correndo para o carro?, disse. "Minha mulher quase teve um troço?, conta.

Ele relata que gostaria de devolver o dinheiro e ponderou o que fazer. Ele entrou em contato com a polícia e com um advogado, que disseram que, como o valor estava em dinheiro, o brasileiro teria direito a ele 30 dias após a ocorrência ser registrada.

O mineiro também entrou em contato com a imprensa local, que fez matérias e divulgou o e-mail dele.

Ele conta que os filhos só souberam do dinheiro por meio da repercussão da mídia. ?Fiz isto para não deixar eles com esperança? (de ficar com o dinheiro), conta.

Contatos


Brasileiro diz ter achado mais de US$ 20 mil em livro nos EUA e busca dono

Carlos não revela a quantia exata do valor porque espera que o dono saiba a informação quando fizer o contato. ?Também tem que descrever o nome do livro, a cor, a capa e o autor, além de duas coisas pequenas que estão com o dinheiro?, diz.

Mesmo com a margem de US$ 10 mil e as informações exigidas, o brasileiro relata já ter recebido 14 e-mails de pessoas que diziam ser donas da quantia.

?Três disseram ?esse é meu livro, meu dinheiro?, mas falaram que não lembravam de mais informações?. Outros argumentaram que o livro estaria em polonês, que é do o pai que coleciona raridades ou que é de posse da avó espanhola, entre outras histórias. Nenhuma versão batia, segundo Carlos.

Espera de três meses

O mineiro diz que vai esperar alguém reivindicar o dinheiro até aproximadamente 8 de fevereiro - três meses após a primeira matéria local sobre o caso. Caso ninguém recupere a quantia, ele deve ficar com a maior parte: ?Vou doar 10% do dinheiro para caridade e 90% vou usar para pagar a universidade dos filhos?

Carlos relata que sua filha mais velha estuda engenharia em uma faculdade de Boston e que a família tem uma dívida de cerca de US$ 22 mil com a instituição. O filho está no colegial e pretende cursar arquitetura no mesmo local, diz.

Ele diz que não se preocupa com a dívida, mesmo se o dinheiro que encontrou voltar ao dono: ?Consigo pagar com juros depois?.

Fonte: G1