BRs acumulam nove erros na sinalização de trânsito na  zona Sul de Teresina; saiba

BRs acumulam nove erros na sinalização de trânsito na zona Sul de Teresina; saiba

Tanto na BR-343, quanto na BR-316, erros de sinalização e da própria estrutura das pistas

O experiente caminhoneiro João Marçal é quem revela: nas rodovias BR-343 e BR-316, zona Sul de Teresina, existem erros gravíssimos de sinalização e de estruturas que comprometem a segurança de condutores, ciclistas e pedestres que passam diariamente pelas duas rodovias federais, situadas na região Sul de Teresina.

A equipe de reportagem do jornal Meio Norte viu de perto e fotografou os problemas. ?Eles poderiam ser toleráveis há uns 20 anos, mas agora estão ultrapassados e acredito que são responsáveis por muitos casos de acidentes que acontecem diariamente nestes pontos?.

O primeiro erro identificado foi na BR-316, no Bairro Tabuleta. João Marçal aponta a inexistência de sinalização que oriente o destino correto em cada faixa de trânsito.

?Cada faixa nesta via dá acesso a saídas para outras cidades e estados. Para um caminhoneiro que não conhece a cidade e as saídas, é extremamente complicado e ele acaba ficando alojado no meio da pista errada, com poucas possibilidades para manobrar?.

No mesmo local, ele diz que existe um afunilamento irregular da via, com a supressão de uma das pistas, que deveria dar caminho ao centro de Teresina. Ele também aponta equívocos na placa de advertência que diz ser cabível de multa para o veículo que transitar sobre os divisores de pista .

?Não há como não passar por cima dos divisores de pista se o condutor estiver na pista de rolamento mais próxima do acostamento e quiser ir em direção ao centro, por exemplo. Se ele não conhece o trecho da rodovia, fica sem opção e é obrigado a cometer uma infração de trânsito?.

Na BR-343, má sinalização facilita acidentes

Outro exemplo de erro de tráfego é a presença de um meio-fio como divisor de pistas e mãos na BR-343, nas proximidades do Terminal Rodoviário Lucídio Portella, além do afunilamento da pista abaixo do viaduto, alguns metros à frente.

"Este meio-fio no centro da pista sem a devida sinalização, sem luminosidade noturna, pode provocar muitos acidentes, e o afunilamento da pista sem sinalização prévia em outro trecho também pode causar colisão frontal entre veículos", destaca.

Outro ponto observado foi a falta de possibilidades para o trânsito de ciclistas na BR-343, pela falta de ciclofaixas ou acostamentos. Já nas proximidades da região do Grande Dirceu, ainda na rodovia federal, faltam faixas de pedestres seguras. "A placa indicativa de que há uma faixa de pedestres à frente está mal localizada, muito próxima da faixa.

Para cumprir critérios de segurança, a placa deveria estar a pelo menos 200 metros. Todas as faixas deveriam estar em condições adequadas de visibilidade, higiene, segurança e com sinalização visível e legível".

A responsabilidade pela sinalização e tráfego de rodovias federais é do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). Entramos em contato com a superintendência local, mas até o fechamento desta edição não conseguimos falar com o superintendente.

Comerciários de Teresina fazem assembleia

O Sindicato dos Comerciários de Teresina inicia a campanha salarial 2014/2015, com a realização de assembleia geral na segunda-feira, às 19h, no espaço cultural, localizado ao lado da sede do sindicato, para discussão e deliberação das propostas a serem enviadas ao setor patronal.

De acordo com o secretário geral do Sindicato dos Comerciários, Valdivino Nonato, os trabalhadores enfrentam jornadas excessivas, com carga horária beirando 50 horas semanais e o piso salarial pago hoje já não satisfaz as necessidades básicas, além do pagamento de hora-extra, férias e 13º salário com descontos indevidos, suspensões arbitrárias, tíquete-alimentação irrisório, sem falar no assédio moral e preconceito a que são submetidos.

"Esta realidade de exploração chega quase que diariamente na sede do sindicato, através de denúncias feitas pela própria categoria e foram constatadas em pesquisas encomendadas pela entidade", disse Valdivino Nonato.

A campanha salarial 2014/2015, que será lançada até a primeira quinzena de abril, será feita juntamente com outras categorias de trabalhadores, durante manifestação pelas ruas do centro de Teresina. A campanha traz como tema principal salário decente, tíquete-alimentação, jornada excessiva, assédio moral, sonegação dos direitos e baixos salários.

Fonte: Samira Ramalho