"Bruno está mudado e quer dar uma família ao filho", diz advogado

O registro da criança estava previsto para ser feito nesta terça-feira, às 17h, em um cartório de Belo Horizonte

Os advogados do ex-jogador Bruno Fernandes anunciaram na última semana que o atleta finalmente jogaria a toalha no processo de reconhecimento de paternidade aberto pela modelo Elisa Samúdio em 2009. O registro da criança estava previsto para ser feito nesta terça-feira, às 17h, em um cartório de Belo Horizonte, mas, segundo a defesa do atleta, foi adiado:

- Precisamos da certidão do Bruninho, que está sendo enviada de Campo Grande pela Maria Lúcia Gomes, advogada da mãe de Eliza, mas não chegou a tempo. Bruno está trabalhando como faxineiro e participando de cultos na prisão. Essas mudanças mexeram com os sentimentos dele. Bruno está mudado e agora quer dar uma família ao filho, e isso vai ser concretizado nos próximos dias ? explica Francisco Sadim, que defende o ex-goleiro do Flamengo ao lado do criminalista Rui Pimenta.

Elisa entrou com a ação de pedido de reconhecimento e de pensão alimentícia quando ainda estava grávida do menino, que hoje vive com a avó materna, e já tem 2 anos. Em 2010, a modelo desapareceu do Rio de Janeiro, onde morava, e Bruno foi acusado de sequestrá-la e matá-la. Ele aguarda julgamento na Penitenciária de Segurança Máxima Nelson Hungria, em Minas Gerais, mas, segunda sua defesa, tomou a decisão de fazer, em cartório, uma escritura de compromisso com os três filhos: os dois que teve durante o casamento e o caçula que teve com a modelo. Bruno quer ceder 10% dos rendimentos dele para os filhos, quando assinar contrato com um clube.

- Acreditamos que o Supremo Tribunal de Justiça acatará em breve um dos nosso pedidos de habeas corpus, e Bruno voltará a brilhar nos campos. No Flamengo, ele ganhava R$ 150 mil, e certamente não deve passar a ganhar menos, parte desse valor será igualmente dividida entre as três crianças - diz Sadim.

Fonte: Extra