Buenos Aires intensifica policiamento durante decisão da Copa do Mundo

Um deles é o Parque Centenário, localizado no bairro de Caballito

O governo da cidade de Buenos Aires, como fez durante toda a Copa do Mundo do Brasil, disponibilizará neste domingo dois locais de transmissão do jogo Argentina e Alemanha em pontos estratégicos da cidade.

Um deles é o Parque Centenário, localizado no bairro de Caballito, que chega a concentrar até 1600 pessoas. Por ser um anfiteatro com limite de público, o local não traz tantas preocupações com relação a segurança.

Já no outro ponto de acolhida, a Praça San Martín, a preocupação é um pouco maior. Com um público esperado de 60 mil pessoas, entre os dois lugares, a organização contou que deve intensificar a segurança, duplicando o pessoal de guarda. ?Nós intensificaremos o policiamento em ambos locais, quando na quarta-feira tivemos cerca de 30 pessoas cuidando das cerca de 45 mil que compareceram, neste domingo teremos 70?, explica Sebatián Azcona, assessor de imprensa da prefeitura.

Para a final deste domingo, a organização colocará a disposição um segundo telão na Praça e no Parque. Tudo isso por conta na superlotação durante a transmissão da semifinal frente a Holanda, quando boa parte das pessoas que buscaram os pontos para assistir ao jogo tiveram que dirigir-se a outros locais.

Se por um lado a esperança é de que a Argentina saia campeã do Maracanã na tarde deste domingo, por outro é impossível negar que existe a possibilidade de que isso não aconteça e uma derrota poderia significar riscos em locais de grandes aglomerações. Durante o histórico rebaixamento do Atlético River Plate para a segunda divisão do campeonato argentino em 2010, por exemplo, as ruas do bairro de Nuñez foram depredadas pelos torcedores logo após o jogo. No entanto, a organização é otimista: ?nós não temos medo e acreditamos que será tudo tão pacífico quanto tem sido até agora?, sentencia Azcona.

A relação com a seleção argentina é diferente da relação com as equipes locais que contam com violentas torcidas organizadas conhecidas como ?Barras Bravas?. Seria pouco provável que episódios como o de 2010 não voltem a ocorrer. No entanto, após 24 anos fora de uma final, é necessário estar preparado para que os humores estejam oscilantes neste domingo.

Fonte: Terra