Buscas são reavaliadas devido a correntes marinhas

Segundo Jorge Amaral, achar destroços depende do material flutuante

As buscas para encontrar o avião da Air france que desapareceu após decolar do Rio de Janeiro na noite de domingo (31) continuam e são reavaliadas de acordo com as correntes marítimas, afirmou em entrevista ao Bom Dia Brasil o vice-chefe do Centro de Comunicação da Aeronáutica brasileira, Jorge Amaral.

"Há quatro aeronaves na área fazendo a busca, cada uma num retângulo diferente, e são feitas avaliações periódicas das correntes marítimas. As aeronaves da madrugada ja pousaram e não encontraram nada.

Segundo ele, encontrar destroços depende da existência de material flutuante. "A aeronave pode ter conseguido fazer um pouso forçado na água, o que poderia ter feito com que as pessoas saíssem pelos botes."

Sobre o sinal emitido pela caixa preta, Amaral afirmou que ele varia de aeronave para aeronave e que tem um tempo de vida util. "Porém nós sabemos que desde que aconteceu o desaparecimento, nenhum sinal foi detectado."

A Aeronáutica informou na madrugada desta terça-feira (2) que um navio francês fez uma busca na área apontada pelo piloto da TAM, que teria visto "pontos laranjas" no mar, e não encontrou vestígios do Airbus que fazia o voo AF 447 da Air France.

Fonte: g1, www.g1.com.br