Cadeirante morre após ter 90% do corpo queimado em Fortaleza

Cobrador cadeirante morreu após ataque a ônibus na capital.

O cobrador José Nunes de Sousa Neto, de 56 anos, que teve 90% do corpo queimado durante ataque a um ônibus coletivo em Fortaleza, no estado do Ceará, foi enterrado nesta terça-feira (09) no Cemitério Jardim do Éden, no município de Pacatuba, Região Metropolitana  da capital cearense. 

De acordo com informações, o cobrador era cadeirante e teve o corpo queimado durante ataque ao ônibus em que trabalhava. O veículo foi incendiado no momento em que passava em  frente a Escola Municipal Jornalista Demócrito Dummar, na Comunidade Jardim Fluminense, no último dia 20 de abril. 

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus) lamentou e divulgou uma nota de "pesar e indignação". Conforme o sindicato, José Nunes de Sousa foi um "exemplar trabalhador" e atuava como cobrador desde 1979.

Cobrador José Nunes de Sousa Neto (Crédito: Reprodução)
Cobrador José Nunes de Sousa Neto (Crédito: Reprodução)


Confira a nota na íntegra!

É com muito pesar e indignação que lamentamos a morte do funcionário da empresa Fretcar, José Nunes de Sousa Neto, vítima da prática criminosa e recorrente de incêndios a ônibus e que tem colocado em risco a vida de trabalhadores do transporte e cidadãos.

Infelizmente, essa última série de ataques vitimou um exemplar trabalhador do nosso sistema de transporte, que estava conosco desde 1979 e que deixou a todos que atuam no setor de transporte de Fortaleza profundamente consternados. Além da Fretcar, José Nunes já foi funcionário da Auto Viação São José e da Autoviária São Vicente de Paulo.

Em nome de todo o sistema de transporte, manifestamos os nossos mais profundos sentimentos de dor e pesar pela irreparável perda.







Fonte: Com informações do G1-CE