Caixa Econômica corta juros, e taxa para financiar veículo vai de 0,75% a 1,51% ao mês

Caixa Econômica corta juros, e taxa para financiar veículo vai de 0,75% a 1,51% ao mês

Anteriormente, segundo informações do banco, a taxa máxima era de 1,63% a.m

A CEF (Caixa Econômica Federal) anunciou nesta sexta-feira (28) uma nova redução de juros para o financiamento de veículos.

Com a alteração, que já está em vigor, as taxas passam a variar de 0,75% ao mês a 1,51% a.m., conforme as condições do financiamento. Anteriormente, segundo informações do banco, a taxa máxima era de 1,63% a.m. Para veículos com até dois anos de fabricação, a taxa máxima foi reduzida de 1,55% para 1,34% a.m.

O movimento acontece em meio ao esforço do governo para reduzir os juros de empréstimos bancários e dos cartões de crédito.

Na segunda-feira (24), o Bradesco cortou pela metade os juros dos seus cartões de crédito com bandeiras Visa, American Express, ELO e Mastercard. No começo do mês, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal anunciaram medidas semelhantes.

As reduções no financiamento de veículos integram o programa Caixa Melhor Crédito, que tem como principal característica a redução das taxas de juros nos produtos de crédito destinados às pessoas físicas e jurídicas.

A linha de financiamento para veículos está disponível em todas as agências da Caixa, assim como nas 7 mil concessionárias ou lojas credenciadas pelo Banco Panamericano.

As taxas são definidas em função de fatores como cota de financiamento, idade do veículo, prazo e nível de relacionamento do cliente com a Caixa. O valor financiado pode ser de até 100% para veículos zero km; enquanto o prazo pode chegar a 60 meses para veículos com até cinco anos e a 48 meses para com os até 10 anos.

?Oferecendo condições cada vez mais competitivas e atendendo às necessidades dos seus clientes, a Caixa vem se especializando nesse segmento?, disse o vice-presidente de pessoa física da instituição, Fábio Lenza, que ressaltou ainda ser o financiamento de veículos uma das prioridades do banco.

Fonte: UOL