Caixa revoga concessão de lotérica do bolão premiado

Medida foi adotada após sindicância sobre suposto bolão premiado.

A Caixa Econômica Federal (CEF) revogou, nesta segunda-feira (8), a permissão da lotérica "Esquina da Sorte", de Novo Hamburgo (RS), de funcionar como concessionária de loteria. O estabelecimento teve suspensas as atividades em 22 de fevereiro depois de um suposto bolão não ter sido registrado pela casa lotérica. Segundo a CEF, o dono do estabelecimento pode recorrer da decisão para a Gerência Nacional de Canais Parceiros (Gearp) do banco.

Um grupo de moradores de Novo Hamburgo reclama o prêmio de um bolão, cujos números foram sorteados no concurso 1.155 da Mega-Sena. O prêmio previsto nesse sorteio era de R$ 53 milhões. No entanto, a Caixa Econômica Federal informou que não houve apostas vencedoras do prêmio principal nesse concurso.

O procurador da República Ângelo Roberto Ilha da Silva, do Ministério Público Federal (MPF), pediu informações sobre o caso para a CEF e para o delegado Clóvis Nei da Silva, responsável pelo inquérito policial que investiga crime de estelionato.

O dono da lotérica disse à polícia que a funcionária do estabelecimento esqueceu de registrar a aposta do concurso 1.155. Também em depoimento à polícia, a atendente da casa lotérica confirmou a versão do patrão. Imagens do circuito interno da lotérica mostram o desespero dela ao perceber que não tinha feito os jogos.

Fonte: g1, www.g1.com.br