Cajuína na merenda escolar no PI

A informação é de Francisco de França, coordenador do escritório territorial do Emater

A bebida t?pica do Piau? pode entrar para o card?pio da merenda escolar. A informa??o ? de Francisco de Fran?a, coordenador do escrit?rio territorial do Instituto de Assist?ncia T?cnica e Extens?o Rural do Piau? (Emater), no munic?pio de Cocal, 300 km de Teresina, que ressaltou que equipes do Minist?rio da Educa??o (Mec) ir?o se dirigir para o munic?pio para conhecer o processo de fabrica??o artesanal da caju?na. Francisco de Fran?a acrescentou que j? existe um projeto aprovado na C?mara dos Vereadores de Cocal que inclui a caju?na na merenda escolar no munic?pio.

?De acordo com o projeto, a Prefeitura iria comprar a produ??o local da caju?na, e essa produ??o seria repassada ?s escolas p?blicas para serem inclu?das na merenda escolar das crian?as. No entanto, o projeto nunca foi colocado em pr?tica?, lamenta, destacando que, com a vinda das equipes do Mec, o projeto dever? ser posto em pr?tica.

Rico em vitaminas e sais minerais, o caju ? uma fruta que j? est? presente na mesa dos piauienses, seja em forma de suco, doces, rapadura, caju?na ou outros. Seu ped?nculo ? rico em vitaminas A e C, f?sforo, fibras e ferro. Al?m disso, possui grande potencial antioxidante, propriedade associada ? preven??o de doen?as cr?nico-degenerativas, como problemas cardiovasculares, c?ncer e diabetes.

Para Socorro Alves, supervisora da merenda escolar da Secretaria Estadual de Educa??o (Seduc), a utiliza??o da caju?na na merenda escolar ? um projeto bemvindo. ?Se o projeto for colocado em pr?tica, com certeza ele ser? bem-aceito, j? que a caju?na enriquecer? a alimenta??o das crian?as na escolas?, analisa, lembrando que em v?rios munic?pios piauienses, como Picos e Oeiras, j? inclu?ram produtos da agricultura familiar, como rapadura, mel, cereal, melancia, macaxeira e ab?bora no card?pio da merenda escolar.

Depois de implantado, o projeto vai melhorar n?o somente a quest?o nutricional dos alimentos da merenda escolar, mas tamb?m com o aumento da gera??o de renda no munic?pio. ?? um projeto que al?m de proporcionar uma alimenta??o saud?vel nas escolas, vai incentivar a produ??o do produto no munic?pio. Atrav?s do programa Compra Direta, as caju?nas tamb?m ser?o comercializadas, a exemplo dos 15 kg de rapadura de caju comercializadas por meio do programa?, comemora.

Atualmente, mais de 105 pessoas fabricam caju?na no munic?pio de Cocal.

A produ??o de caju?na em Cocal ? de aproximadamente 200 garrafas por dia, o equivalente a mais de 40 mil garrafas por ano. Atualmente, cerca de sete comunidades, incluindo dois assentamentos, sobrevivem basicamente da renda obtida com a fabrica??o e comercializa??o da caju?na, doce de caju e rapadura de caju. ?As pessoas na regi?o n?o conheciam o potencial para a produ??o de caju?na e outros derivados do caju. A partir de uma capacita??o promovida pela Emater na regi?o, os produtores est?o aproveitando toda essa capacidade e ampliando sua renda, principalmente durante os meses de setembro a novembro, que ? a ?poca mais propensa?, finaliza, Francisco de Fran?a.

Fonte: Mayara Bastos, Jornal Meio Norte