Calor aflige animais do Parque Zoobotânico em Teresina

Animais do Parque Zoobotânico têm tratamento diferenciado para amenizar efeito de altas temperaturas que costumam tirar a tranquilidade deles nesse período mais quente do ano no Piauí

O segundo semestre do ano é marcado em Teresina pelas altas temperaturas, que acabam dificultando a rotina de quem vive na cidade. Mas não são apenas as pessoas que sofrem com o calor e a baixa umidade do ar, os animais do Zoobotânico também precisam de cuidados especiais para não terem sua saúde comprometida pelas altas temperaturas.

Toda a rotina no cuidado com o animais, dentro do Parque Zoobotânico, é modificada neste período para tentar diminuir os danos do B-R-O-Bró na vida deles. O diretor do Zoobotânico, José Renato, afirma que neste período é usado um sistema de gotejamento dentro dos recintos, para que as temperaturas fiquem mais amenas. Em alguns isso acontece todos os dias, em outros a cada dois dias, de acordo com a necessidade do animal.
No caso dos ursos, os que mais sofrem com as altas temperaturas de Teresina, isso é feito o ano inteiro, já que, para eles, a cidade é quente todos os meses do ano. Mas nesse período esse serviço de gotejamento é intensificado. “O nosso cuidado com os ursos é sempre muito grande.

Eles ficam em um recinto voltado para tornar mais amenas essas temperaturas o ano inteiro. Com esse processo de gotejamento, a temperatura fica alguns graus mais baixa e isso ajuda o animais a enfrentarem esse período, tanto com um clima mais ameno, como com uma umidade mais alta”, disse.

Associado a isso, a equipe do Zoobotânico também tem um cuidado diferenciado com a comida dos animais, neste período. Os alimentos mais pesados são substituídos por outros mais leves, como a carne vermelha, por exemplo, que é trocada por frango e peixes.

Uma outra alternativa é a produção de sorvetes para os bichos, que são feitos no parque, a base de frutas e sucos. A partir da próxima semana eles já devem ter adicionados na alimentação essas guloseimas. Os sorvetes, no entanto, não substitui a alimentação dos bichos, são apenas uma complemento, para ajudar a amenizar o calor.

Clique e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Pollyana Carvalho