CALOR É O DESTAQUE DA METEOROLOGIA PARA OS PRÓXIMOS DIAS

Chuva diminui no centro e sul do Brasil, mas previsão ainda é de volumes acima da média em fevereiro

As chuvas finalmente perdem força sobre o centro e sul do Brasil e o destaque da meteorologia para os próximos dias é o calor. Segundo os meteorologistas da Somar, durante o fim de semana os termômetros alcançam 36°C em Uruguaiana, no oeste do Rio Grande do Sul, fronteira com a Argentina. Na Capital gaúcha, a previsão é de 33°C no domingo e em Curitiba e em São Paulo, as temperaturas devem atingir os 32°C na segunda-feira (1°). O mês de fevereiro deve começar ainda mais quente no Rio de Janeiro, onde a máxima prevista é de 37°C.

Apesar da redução das chuvas nos próximos dias ela não para totalmente, por isso, muitos transtornos ainda poderão ser registrados, já que o solo está saturado e o nível dos rios e córregos muito elevado. Para os próximos cinco dias a previsão indica acumulados abaixo dos 70mm no litoral de São Paulo, leste de Mato Grosso do Sul, sul de Goiás e oeste de Mato Grosso. No entanto, de acordo com o meteorologista Celso Oliveira ainda são esperados acumulados acima da média em algumas localidades durante o mês de fevereiro.

O próximo mês também deverá fechar com precipitações acima da média em boa parte da Região Sul e dos Estados de São Paulo, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso. Além dessas localidades, tudo indica que ainda choverá de forma intensa sobre o norte do Nordeste e em boa parte do Norte do país. No entanto, as chuvas devem ser desorganizadas nessas duas últimas Regiões e o acumulado elevado não significará obrigatoriamente desvio acima da média.

Já em Goiás, Distrito Federal, Minas Gerais, norte do Rio de Janeiro, Espírito Santo e Bahia, nada indica que o padrão atual irá mudar. "Não registraremos ausência total de chuvas, mas os desvios devem ficar abaixo da média pelo terceiro ou quarto mês consecutivo, dependendo da cidade analisada", afirma Celso Oliveira. Além disso, o calor prossegue em todo o Brasil, com temperaturas acima da média em fevereiro.

Fonte: maxpress