Caminhada contra as drogas deve reunir oito mil pessoas

O evento espera levar para a Avenida Frei Serafim este ano cerca de oito mil pessoas.

A quinta edição da caminhada Um Minuto pela Vida, realizada pela Fazenda da Paz, irá acontecer no dia 22 de junho. O evento, que visa conscientizar a população sobre os prejuízos do uso de drogas e da importância da prevenção, espera levar para a Avenida Frei Serafim este ano cerca de oito mil pessoas.

Os participantes deverão se concentrar na Avenida Frei Serafim, na altura do cruzamento com a Rua Coelho de Resende, de onde sairão em caminhada até a Câmara Municipal de Teresina. A exemplo de anos anteriores acontecerá no local uma audiência pública, para que sociedade e parlamentares possam discutir políticas públicas para o enfrentamento às drogas em Teresina.

?Essa caminhada é muito positiva e tem ajudado muito no combate às drogas no Estado, sobretudo por causa das discussões na Câmara, de onde já saíram projetos de lei e políticas públicas com esse objetivo?, afirmou a assistente social e coordenadora de Projetos da Fazenda da Paz, Diana Oliveira.

Diana afirma ainda que tudo isso é importante para se somar aos trabalhos que a Fazenda da Paz já realiza há 20 anos. Durante todo esse tempo, ela afirma que a casa já foi responsável por tirar do vício das drogas mais de dez mil pessoas e por colocar no mercado de trabalho mais de 10% das pessoas que já passaram pelo local. ?A Fazenda da Paz não é responsável apenas por livrar as pessoas do mundo das drogas, mas as insere no mercado de trabalho e na sociedade?, pontuou.

A assistente social diz que o cenário em Teresina e em todo o Piauí ainda é preocupante, apesar de já ter avançado bastante, por isso a importância de não se parar com a luta contra as drogas e da identificação cada vez maior das ações que combatam e previnam o uso de entorpecentes. ?Essa não é uma luta só da Fazenda da Paz, só das famílias ou só do poder público. Todos nós temos que nos unir contra as drogas, pois só assim nós conseguiremos resultados positivos e eficazes?, finalizou.

Fonte: Pollyana Carvalho