PI: Campanha de vacinação contra o HPV termina dia 10

Teresina está abaixo do percentual já alcançado a nível estadual e nacional

A campanha de vacinação contra o HPV, voltada para meninas com idade entre 11 e 13 anos, continua até o dia 10 deste mês. Teresina alcançou até a última quarta-feira (02), segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde (Sesapi), apenas 41,4% da meta. Há sete dias da campanha, a capital precisa imunizar ainda cerca de 8 mil meninas na faixa etária da campanha.

Teresina está abaixo do percentual já alcançado a nível estadual e nacional. Em todo o Piauí, 47,5% da meta já foi alcançada. Já a nível nacional já foram imunizadas 51,18% das meninas com idade entre 11 e 13 anos.

Mesmo faltando apenas sete dias para finalização da campanha, a coordenadoria de imunização da Sesapi acredita que a meta de 80%, estipulada pelo Ministério da Saúde, será alcançada.

"Nós acreditamos que alcançaremos a meta, pois tivemos uma boa adesão dos pais, nas escolas de todo o município. Antes de iniciar a vacinação, as crianças receberam na escola uma carta que elas levaram para casa e caso algum pai ou mãe de aluna fosse contrário à vacinação da filha, eles assinariam a ficha e mandariam de volta para a escola, proibindo que aquela criança tomasse a dose da vacina. Mas foram muito poucas as cartas que retornaram", disse a coordenadora estadual de imunização, Doralice Lopes.

Doralice esclarece ainda que o percentual de meninas já vacinadas no Piauí é bem superior aos 47,5%, pois mais de 100 municípios ainda não informaram o percentual atualizado de vacinação em seus territórios. "Alguns municípios estão com dificuldade de colocar os dados no sistema, então esses 47,5% está sem os dados de muitos deles", argumentou.

Mesmo depois da campanha, a vacina continuará sendo aplicada de forma gratuita nas salas de vacina dos municípios do Estado, até o final de 2014. A meta é que até o final do ano, em todo o Brasil, sejam vacinados 4,2 milhões de meninas entre 11 e 13 anos de idade.

As vacinas estão sendo distribuídas pelo Ministério da Saúde gratuitamente. Cada dose, hoje, se for comprada de forma individual no mercado nacional, custa em média R$ 250.

Fonte: Pollyana Carvalho