Campanha do Detran/PI quer diminuir acidentes com motocicletas

O PiauÍ ocupa o 1º lugar em vítimas de acidentes com motocicletas

O Piauí ocupa a primeira posição no ranking brasileiro das vítimas de acidentes com motocicletas, com taxa de mortalidade de 21,1 para cada 100 mil habitantes.

A senadora Regina Sousa (PT-PI), durante discurso no Plenário do Senado, nesta quinta-feira (25) alertou que a crescente estatística de acidentes com motociclistas tem de ser debatida. 

"Em meu estado, nos últimos seis anos, acidentes com motos foram responsáveis pelo crescimento de 115% das internações hospitalares do SUS. Em 2014 foram 4.970 internações nos hospitais piauienses. As internações hospitalares no SUS causadas por esse tipo de acidente custaram, somente no ano passado, R$ 6 milhões aos cofres públicos", destacou.

No Brasil, de acordo com dados do Ministério da Saúde, o índice de taxa de mortalidade dos motociclistas é de 6,3 mortes por 100 mil habitantes. 

Para a senadora, os acidentes de trânsito podem ser considerados episódios de violência, "já que acidente é algo imprevisto, inevitável e a maioria das ocorrências acontecem por causa bem previsíveis e evitáveis". Para cada morto, os acidetnes deixam entre 20 e 25 feridos, mais de 200 mil pessoas por ano, estimativa feita a partir de dados do SUS. Estimativa feita apartir de dados da ONU aponta que o custo anual dos acidentes de trânsito pode chegar a US$ 13,9 bilhões, além das perdas irreparáveis para as famílias das vítimas.

"O Brasil precisa encontrar a solução para tanta violência, e mais uma vez insisto que a resposta pode vir pela educação. Os cursos de formação de condutores precisam ser mais eficientes e sobretudo o assunto tem que ganhar as escolas, onde estão os futuros motoqueiros, com aulas de trânsito e campanhas preventivas", afirmou a senadora.

A senadora destacou a importância de campanhas educativas como a que está sendo realizada pelo Detran-PI, denominada Viva, Não Mate, Não Morra, buscando aumentar a conscientização, diminuir o número de acidentes e contribuir para um trânsito mais seguro. As equipes de educadores do órgão visitarão cidades do estado, empresas públicas e privadas e escolas da rede pública de ensino levando informações sobre o trânsito e maneiras de evitar acidentes.

Fonte: Portal MN