Campanha na web tenta ajudar bebê de um ano a conseguir nova medula

A campanha foi motivada pela família de Ícaro, um bebê de apenas um ano, que tem

São Pedro da Aldeia, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro, está mobilizada por uma causa nobre. Uma equipe do Hemorio está na cidade para captar doadores de medula. A campanha foi motivada pela família de Ícaro, um bebê de apenas um ano, que tem "imunodeficiência combinada grave" e precisa de um transplante de medula. Ivo Prevatto, de 25 anos, é pai do menino, e disse que não vai parar a campanha até encontrar alguém que seja compatível com seu filho. " Estamos muito felizes com tanta gente ajudando. Não vamos descansar até encontrar a pessoa certa"", disse emocionado.

Até às 15h30 desta sexta-feira (25), mais de 1000 pessoas já haviam se cadastrado para a doação - entre moradores de São Pedro e cidades da região -, que podem ajudar não só o pequeno Ícaro, como centenas de pessoas em todo o mundo. A captação continua neste sábado (26) das 8h às 17h, na sede do São Pedro Esporte Clube, no Centro de São Pedro da Aldeia. Durante todo o dia, Caroline Felix Simões Rosa, 24 anos, mãe de Ícaro, esteve presente no local e disse que ficou muito emocionada em ver tanta gente ajudando.

""Meu coração tá disparado. Estou muito emocionada com a quantidade de pessoas que vieram em um sexta-feira de sol, quando muitos poderiam estar na praia ou trabalhando. Só tenho a agradecer. O que eu puder fazer por cada uma delas, pode ter certeza que farei"", disse a mãe.

O caso de Ícaro

Aos seis meses de idade, o pequeno Ícaro, que atualmente está um ano e três meses, ficou doente. Ele ficou internado de janeiro até julho de 2012, passando por hospitais de Araruama, na Região dos Lagos, e Bonsucesso e Botafogo, no Rio de Janeiro. O bebê teve infecções repetidas, resfriados fortes e falta de ar. Foram realizados diversos exames, mas o diagnóstico para imunodeficiência combinada grave só foi feito quando o menino tinha nove meses.

Assim que a doença foi descoberta pelos médicos, Ícaro teve que ficar em um quarto separado, sem contato com outras pessoas, pelo risco provocado pela baixa imunidade. Atualmente, ele faz infusão de imunoglobumina, enquanto não consegue alguém compatível para o transplante de medula.

Além de cartazes, a família do bebê também confeccionou blusas para divulgar ainda mais a campanha. Pedro Abreu, de 22 anos, também morador de São Pedro, faz questão de andar pela cidade com a peça de roupa. Além de ajudar na campanha pela internet, ele pede ajuda dos amigos para propagarem a história.

""Quanto mais gente a gente conseguir, mas chances o Ícaro vai ter. Não tem como não se envolver com essa história que, com certeza, vai ter um final feliz"", declarou o rapaz, que atrabalha como assistente jurídico.

O pequeno Ícaro está na casa da avó, no Rio de Janeiro, onde seu tratamento é realizado. Os pais do bebê moram no bairro Porto da Aldeia, em São Pedro da Aldeia, cidade onde o menino nasceu e passou seus primeiros meses de vida.

Como ser um doador de medula

Para ser um doador de medula, é preciso ter entre 18 e 55 anos de idade e ter boa saúde. Durante o cadastro é coletada uma amostra de sangue (10 ml) para a tipagem de hla (características genéticas importantes para a seleção de um doador). Os dados do doador são inseridos em um cadastro e sempre que surgir um novo paciente, a compatibilidade será verificada. Uma vez confirmada a compatibilidade, o doador será consultado para decidir quanto à doação. O transplante de medula óssea é um procedimento seguro, realizado em ambiente cirúrgico, feito sob anestesia geral, e requer internação de, no mínimo, 24 horas.

Serviço

A doação está acontecendo na sede do São Pedro Esporte Clube, no Centro de São Pedro da Aldeia. Na frente da praça do Canhão.

Sexta-feira (25): de 8h às 17h

Sábado (26): de 8h às 17h





Fonte: G1