Campanha para doação de sangue em Timon registra alto comparecimento do público

Em Teresina, a Secretaria de Saúde realizou o lançamento da ação "Quem doa sangue é um verdadeiro salva-vidas" na última quinta-feira (5), com o intuito de reverter a baixa em doações.

CONFIRA A REPORTAGEM COMPLETA NA EDIÇÃO DESTA SEXTA-FEIRA (06) DO JORNAL MEIO NORTE

Por:Olegário Borges

As campanhas para doação de sangue tem surtido efeito positivo na época do pré-Carnaval. Em Timon, a campanha "A vida precisa de sua ajuda" registrou recorde de público e deve superar a meta estabelecida pela direção do Hospital Regional Alarico Nunes Pacheco. Em Teresina, a Secretaria de Saúde realizou o lançamento da ação "Quem doa sangue é um verdadeiro salva-vidas" na última quinta-feira (5), com o intuito de reverter a baixa em doações. Segundo informações da própria secretaria, o número de bolsas arrecadadas no período carnavalesco diminui 40%, enquanto a quantidade de pacientes necessitados de transfusão sanguínea aumenta exponencialmente.

Movidos pelo sentimento de fazer o bem, a população timonense enfrentou o medo da agulha e se disponibilizaram para doar sangue. A professora aposentada Maria José Veras faz questão de comparecer ao hemocentro e não mede esforços para convocar mais pessoas a doarem. "A coisa mais importante para o ser humano é agradecer a vida que Deus deu. E nada melhor que agradecer esse presente divino contribuindo para salvar a vida de pessoas que estão precisando muito. Sempre que tem campanhas do tipo, venho doar e ainda convido mais pessoas para fazer o mesmo", destaca.

Em Timon, a meta esperada nas campanhas de doação é arrecadar 100 bolsas de sangue. Mas a resposta do público foi tão satisfatória que deve superar em 20% a meta inicial. De acordo com a coordenadora da agência de transfusão em Timon, Maria da Conceição Felix da Silva, o número de doadores voluntários superou as expectativas. Em campanhas anteriores, o número de doadores era tímido, mas já nas primeiras horas de quinta, o alto índice de voluntários surpreendeu até mesmo a direção do hospital. "Geralmente recebíamos cinco pacientes por hora, e este ano o número dobrou. A campanha teve um resultado excepcional", comemora.

Fonte: Olegário Borges