Câncer deforma rosto e jovem arrecada R$ 100 mil para cirurgias plásticas na Internet

Câncer deforma rosto e jovem arrecada R$ 100 mil para cirurgias plásticas na Internet

Rapaz de 22 anos ficou com o rosto deformado após um câncer bucal

Em um mês de campanha pela internet, o jovem Oziel de Oliveira, de 22 anos, que mora em Lucas do Rio Verde, a 360 km de Cuiabá, conseguiu arrecadar mais de R$ 100 mil para a realização de várias cirurgias plásticas. Ele precisa ser submetido às operações para reparar os danos causados por um câncer bucal que teve há mais de 10 anos. Oziel gravou um vídeo caseiro, postou na web e sensilibilizou internautas de todo o país, que decidiram colaborar com a causa.

Veja o vídeo:

O jovem também lançou uma página na internet onde conta a sua história. "Fiz o vídeo e coloquei na internet na intenção de que alguém visse o meu caso e pudesse me ajudar, mas não fazia a mínima ideia de que fosse ter tanta repercussão", conta Oziel. A data da cirurgia ainda não foi agendada. Atualmente, ele aguarda um posicionamento da médica responsável pelo procedimento, que será realizado em Bauru, no interior de São Paulo.

Essa não foi a primeira vez que ele fez campanha para arrecadar dinheiro para as cirurgias plásticas. Oziel conta que no ano passado conseguiu R$ 15 mil na cidade onde mora. No entanto, a quantia é insuficiente diante do custo das cirurgias e da complexidade dos procedimentos que deverão ser feitos.

Sonho de passar despercebido

Ele revela que seu maior sonho é andar pelas ruas e entrar nos lugares sem ser notado. O jovem diz que normalmente as pessoas não falam nada, mas ele percebe pelo olhar que estão reparando. "Só quero ter uma vida normal, andar sem que ninguém me note. Não quero que ninguém me perceba", frisa. Para tentar não chamar a atenção e evitar comentários indesejáveis, ele costuma usar uma máscara.

Caçula de seis irmãos, Oziel largou os estudos no segundo ano do ensino médio por não conseguir conciliar com o tratamento de saúde. Ele não trabalha e considera difícil que alguém queira lhe dar um emprego por causa de sua aparência. No entanto, ele revela ter o desejo de voltar a estudar e a trabalhar assim que terminar o tratamento para reconstrução do rosto.

Tratamento equivocado

Os primeiros sintomas da doença começaram a aparecer em 1999, quando ele tinha 9 anos. Após alguns exames realizados em Cuiabá, os médicos disseram que se tratava de uma bactéria e iniciaram um tratamento equivocado na tentativa de eliminá-la. Após três anos de tratamento sem nenhum resultado e, pior ainda, com o rosto já deformado pelo câncer, Oziel, com 12 anos, seguiu para São Paulo com a família.

Eles buscaram atendimento em um hospital público e, de imediato, os médicos constataram que se tratava de um tipo raro de câncer bucal. "Os médicos se assustaram quando me viram e já quiseram me operar", lembra ele, que teve removida a parte do rosto afetada pela doença e ficou totalmente curado do câncer.

"Retiraram todos os meus dentes do lado direito e hoje só tenho três dentes em cima e sete na parte de baixo. Fiquei mais ou menos 12 horas na sala de cirurgia e eles removeram um pedaço grande do meu rosto", diz.

Logo após o procedimento, Oziel passou por uma nova cirurgia de reconstrução do rosto em um hospital de São Paulo. "Infelizmente houve rejeição e apenas um transplante de pele deu certo e tiveram de retirar todo o meu rosto de novo", afirma. Por conta da cirurgia que não deu certo, seu rosto ficou com um buraco.

Agora, para evitar que a cirurgia dê errado novamente, Oziel afirma que não será utilizada a sua própria pele para fazer os enxertos. Além de o corpo não aceitar o procedimento, a cirurgia se torna mais cara. Mas apesar de todos os problemas, o rapaz se mostra muito otimista com a possibilidade de voltar a ter uma vida normal e comemora o fato de ter sido totalmente curado do câncer. "Hoje eu já me sinto vitorioso por ter sido curado do câncer."


Câncer deforma rosto e jovem arrecada R$ 100 mil na web para fazer cirurgia

Câncer deforma rosto e jovem arrecada R$ 100 mil na web para fazer cirurgia

Fonte: G1