Capacidade empresarial de Teresina atinge nível 4

superou as médias do Brasil e das não capitais na pesquisa realizada pela FGV

Assim como as capitais brasileiras, Teresina é destaque no quesito capacidade empresarial no estudo que avalia a competitividade dos destinos turísticos do país. A cidade obteve nota 70,8 neste indicador, entre os 13 avaliados, e superou as médias do Brasil e das não capitais na pesquisa realizada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), por solicitação do Ministério do Turismo (MTur) e Sebrae Nacional.

No Estudo de Competitividade dos 65 destinos Indutores do Desenvolvimento Turístico Regional 2009 as capitais atingiram o nível 4 na Capacidade Empresarial, em uma escala de 1 a 5. Isso significa que estão nas condições adequadas para a atividade turística.

Neste indicador foram analisadas quatro variáveis: capacidade de qualificação e aproveitamento do pessoal local; presença de grupos nacionais e internacionais do setor de turismo; concorrência e barreiras além de presença de empresas de grande porte, filiais ou subsidiárias.

Para a turismóloga da Secretaria do Turismo do Piauí (Setur) e gerente do Programa de Regionalização do Turismo no Piauí, Ana Cristina Freitas, esse é o resultado de investimentos nos setores de alimentos e bebidas, construção civil e no setor de serviços em geral, principalmente com a chegada de franquias adaptadas para a região que criam um ambiente mais receptivo para os turistas. ?Em Teresina, os turistas encontram infraestrutura de apoio mais consolidada do que nos outros destinos piauienses. Os outros destinos também têm que buscar se consolidar e os investidores precisam reconhecer as potencialidades para que possam investir, assim como vem acontecendo com Teresina?.

O estudo de 2009, divulgado em 8 de dezembro, é o segundo da série iniciada em 2007. Resulta da pesquisa de campo realizada pela FGV, entre abril e outubro deste ano. O primeiro levantamento foi apresentado no ano passado com dados apurados no final de 2007 e início de 2008.

Fonte: Setur