Carro com três pilotos de avião bate e deixa 1 morto; motorista ingeriu álcool

Vítima estava como passageiro em carro com outros dois pilotos. Motorista estava embriagado

Um acidente envolvendo um carro e um caminhão deixou uma pessoa morta e duas feridas na madrugada desta quarta, na altura do km 58 da Rodovia dos Bandeirantes. Uma das vítimas morreu ainda no local e os outros dois ocupantes do veículo foram encaminhados ao Hospital São Vicente.

A colisão ocorreu na pista norte da rodovia, no sentido do interior, na saída do posto de um posto de combustíveis. O carro onde estava o piloto de avião Douglas Luciano Barbosa Santos, 28 anos, vinha de São Paulo e, segundo a polícia, cruzou a pista e bateu na traseira do caminhão que saía do posto e estava na pista de aceleração.

De acordo com informações dos policiais rodoviários que registraram a ocorrência, o motorista do carro com placa de São Bernardo do Campo, o também piloto de avião Victor Benatti Berzuíno, 25, estava embriagado. Ele disse à polícia que os três rapazes moram juntos em uma casa no bairro Eloy Chaves, trabalham como pilotos e voltavam de uma festa em São Paulo.

Ainda de acordo com a polícia, a força da colisão do lado direito do carro, o lado de Douglas, poderia não ter sido capaz de matar o rapaz. O fato que agravou as condições do acidente é que Douglas estava sem cinto de segurança no momento da batida.

Os outros dois ocupantes do carro, o motorista e um homem que estava no banco de trás, sofreram ferimentos leves e foram socorridos por equipes de resgate da AutoBAn, concessionária que administra a rodovia. Eles seguem em observação no hospital São Vicente.

O nome da empresa onde o trio trabalha não foi informado pela polícia, assim como não foi divulgado o resultado do exame do bafômetro.

Flagrante/ O motorista do carro não tinha condições de ir até ao 5º DP (Distrito Policial) para prestar esclarecimentos, então foi ouvido no hospital. Victor Benatti foi autuado em flagrante por homicídio culposo e embriaguez.

De acordo com a polícia, o agravante de embriaguez foi responsável por excluir a possibilidade de fiança para o crime e a autuação em flagrante foi dada quando ele ainda estava internado.

O rapaz será transferido para o Centro de Triagem de Jundiaí tão logo tem alta no hospital.

O motorista alega que cochilou no momento do acidente e que por isso o carro se desviou e bateu. Já o motorista do caminhão não sofreu ferimentos e foi liberado. A Perícia Técnica esteve no local dos fatos para fazer análises e o resultado deve sair em 30 dias.

Fonte: Terra