Carro de turistas fica soterrado após novo deslizamento em bairro na zona leste de Natal, RN

Carro de turistas fica soterrado após novo deslizamento em bairro na zona leste de Natal, RN

Terra cedeu no início da madrugada desta quinta-feira (19). Segundo os bombeiros, dois carros foram atingidos; ninguém se feriu.

Dois carros foram parcialmente soterrados na madrugada desta quinta-feira (18) após um novo deslizamento de terra na cratera aberta pelas chuvas entre os bairros de Mãe Luíza e Areia Preta, na Zona Leste de Natal. Segundo informações do Corpo de Bombeiros, em um dos veículos, que pertence a uma locadora, havia um grupo de turistas chilenos que vieram a capital potiguar para assistir aos jogos da Copa do Mundo. Ninguém se feriu.

O tenente Jailton Cunha, do setor de operações do Corpo de Bombeiros do Rio Grande do Norte, disse que o socorro foi imediato. "Fomos acionados logo após a meia-noite e nos deslocamos ao local. Um dos carros ficou preso à terra, enquanto o outro foi parcialmente atingido. Conseguimos liberar esse segundo carro, mas o primeiro só será retirado com a ajuda de tratores", acrescentou o oficial.

O tenente disse que o trânsito de veículos havia sido liberado nesta quarta-feira (18), "mas a chuva voltou a cair forte durante a noite e, com isso, parte da parede da cratera cedeu mais uma vez. A lama desceu e soterrou os ", completou.

Deslizamentos

O primeiro deslizamento de terra na Via Costeira foi registrado na tarde da sexta-feira (13), quando cinco carros e uma moto foram soterrados.

No sábado (14), a terra voltou a ceder e a interromper o trânsito de veículos no local.


Carros ficam soterrados após novo deslizamento em Mãe Luíza, em Natal

O Ministério Público estadual instaurou um inquérito civil público para apurar eventuais responsabilidades pelo deslizamento de terra ocorrido em Mãe Luíza. O MP pretende ainda acompanhar as medidas que estão sendo adotadas para proteger os atingidos e remover eventuais riscos para a integridade física de outros grupos que estejam em situação similar de vulnerabilidade.

Fonte: G1